Santos e ícones Católicos

Você está em: Santos e Ícones . História de Santos . Santo Isidoro

Origens

Isidoro nasceu no ano 560, na capital da Andaluzia, Sevilha. Foi o caçula entre quatro irmãos. Nasceu numa família hispano-romana bastante fiel e praticante da fé católica.

Seu pai se chamava Severiano e exerceu o cargo de prefeito em Cartagena, também na Espanha. O mandato de Severiano foi marcado pela disciplona e pela doutrina católica, que ele procurava exercer na política. A mãe de Santo Isidoro se chamava Teodora. Foi uma santa mulher que educou os filhos na sabedoria e na fé católica. O fruto dessa educação não poderia ser mais expressivo: seus quatro filhos foram elevados aos altares: Isidoro, Leandro, Fulgêncio e Florentina.

Dificuldade de aprendizado

Severiano faleceu quando Isidoro era ainda criança. Por isso, o pequeno Isidoro começou a estudar a religião por influência do irmão mais velho, Leandro, que passou a representar para ele a figura do pai. Quando iniciou na escola formal, Isidoro apresentou grande dificuldade no aprendizado. Por isso, ele mesmo tomou a iniciativa de procurar ajuda com seus irmãos e alguns professores. Procurou também a oração e confiou na Providência Divina. A iniciativa deu certo e ele “aprendeu a aprender”, superando suas dificuldades e revelando grande capacidade intelectual.

Sacerdote

O jovem Isidoro formou-se em latim, grego e hebraico, na cidade de Sevilha. Lá, ele sentiu o chamado para a vida sacerdotal. Por isso, com a aprovação do bispo e da comunidade cristã, ordenou-se sacerdote. Sua formação ajudou para que ele pudesse trabalhar na evangelização dos visigodos arianos, iniciando pela evangelização do rei de então. Mais tarde, o Padre Isidoro trabalhou na evangelização e conversão de muitos judeus espanhóis. Além disso, teve uma vida pastoral intensa e frutuosa.

Arcebispo de Sevilha 

Com o falecimento de seu irmão Leandro, que era o bispo de Sevilha, padre Isidoro foi o nome natural indicado para sucedê-lo. Ele aceitou e governou a arquidiocese de Sevilha por quase quarenta anos. No começo de seu bispado, Santo Isidoro organizou pequenos núcleos de estudo e ensino dentro das casas de religiosos. Esta “instituição” é considerada hoje como que o “embrião” dos seminários como conhecemos hoje.

Influência cultural

A influência cultural que Santo Isidoro exerceu na Espanha e Europa foi muito expressiva. Aquele menino que tinha dificuldade de aprender tornou-se o dono de uma das maiores e melhores bibliotecas da Espanha e Europa. Sua influência neste sentido foi tal, que muitos começaram a se dedicar a leituras boas e ao estudo.

Caridade e oração

Em meio a toda a agitação de dirigir uma arquidiocese como a de Sevilha, Santo Isidoro nunca deixava de lado a oração, que alimentava seu espírito e a caridade para com os necessitados. Atendia a todos os que o procuravam e saia em busca daqueles que tinham se perdido do redil das ovelhas. Ele se dedicava tanto aos pobres que sua casa estava sempre cheia de mendigos e necessitados de todos os tipos.

O Pai dos Concílios

Por causa de sua profundidade teológica e conhecimento, foi convidado a presidir o II Concílio de Sevilha, no ano 619. Presidiu também o IV Concílio de To

Veja alguns produtos de Outros Santos