Santos e ícones Católicos

Você está em: Santos e Ícones . História de Santos . Nossa Senhora da Batalha

Um exército que tinha fé

Às vésperas do dia da Assunção de Nossa Senhora ocorreu a batalha de Aljubarrota, entre castelhanos e portugueses. Os portugueses, mesmo em desvantagem no número de combatentes, não desistiram, pois tinham muita fé na proteção de Deus e da Virgem Maria. Vários deles jejuaram durante a vigília da Assunção, deixando de beber e comer até o meio dia, suportando o calor de uma quente manhã de verão, após deixarem seu destino nas mãos de Nossa Senhora, protetora dos portugueses. A batalha foi um choque tremendo, decisivo e rápido.

O milagre da batalha

Depois de muita luta, os castelhanos finalmente recuam, desmantelando-se e fugindo ouvindo os gritos dos portugueses, que diziam: “Já fogem!... Já fogem!...”. Não se sabe como, no mesmo instante que a batalha foi vencida pelos portugueses, a notícia da vitória chegou a Lisboa.

A boa nova chega misteriosamente

A população, que entoava a Salve-Rainha de igreja em igreja desde quando os castelhanos romperam a fronteira, e na véspera da Assunção orava com hinos e cânticos, se alvoroçou com a boa notícia, sem nem saber como ela chegou.

A procissão da vitória

Na manhã do dia seguinte, dia da Assunção de Nossa Senhora, um prisioneiro dos castelhanos chegou de Oeiras. Ele tinha fugido do barco de Pero Afan, e confirmou a vitória. Os portugueses confiaram tanto no testemunho do mensageiro, que logo começaram uma procissão a Santa Maria da Escada. Homens, mulheres e diversos membros da igreja acompanhavam descalços a imagem de São Jorge, cantando louvores a Deus e a de Nossa Senhora da Batalha. E assim aumentava cada vez mais a fé de que Nossa Senhora, Mãe de Jesus, queria mostrar, com essa vitória, o dia em que houve sua Assunção aos céus.

A origem do título de Nossa Senhora da Batalha

Dom João I, cumprindo um voto realizado por ele na memorável manhã de 14 de agosto de 1385, quando eclodiu Batalha de Aljubarrota, logo ordenou que fosse construído um mosteiro em louvor a Nossa Senhora, intitulada por ele como Nossa Senhora da Vitória ou Nossa Senhora da Batalha.

Oração a Nossa Senhora da Batalha

A cada homem que vem a este mundo, Jesus repete: Esta é a minha Mãe. Por ela vencerás (Serva de Deus, Madre Maria José de Jesus)
“Nossa Senhora da Vitória, se teu nome nos lembra a guerra, a discórdia e a desunião, tua vida nos recorda a esperança e a paz! Nossa Senhora da Vitória, teu nome é doce. Teu nome é suave. Ele nos traz forças. Ele nos reforça a fé. Nossa Senhora da Vitória, em nosso mundo, há tantas lutas. Os homens lutam por ideias, por bens e por fama, por ganância, por ódio, ambição. Os homens lutam sem saber porque lutam. Mas, tu, Maria, Mãe de Deus e nossa Mãe, tu que viveste o silêncio de Nazaré, tu que viveste a incerteza de Belém, tu que viveste a angústia do desterro no Egito, tu que buscastes Teu Filho entre os mestres no Templo, tu que permaneceste de pé unto à cruz de teu Filho, tu que, no cenáculo, aguardaste a vinda do Espírito Santo, ensina-nos a trabalhar pelo bem sobre a guerra, ensina-nos a não retribuir a violência ou a traição, ensina-nos, enfim, Virgem Maria, a perdoar e perdoar sempre. Santa Maria, Mãe de Deus e nossa Mãe, Senhora da Vitória, nossa padroeira, roga a Deus por nós. Amém.”

Veja alguns produtos de Outros Santos