Santos e ícones Católicos

Você está em: Santos e Ícones . História de Santos . São Guilherme de Bourges

Origem

São Guilherme era descendente dos Condes de Nevers, na França. Seu avô, Pedro, era um conhecido eremita. Tornara-se monge e o principal pregador da Palavra de Deus na Primeira Cruzada. Também Guilherme, buscando a solidão, entrou para a Ordem Cisterciense. Sempre teve uma boa educação religiosa. Na infância já mostrava o desejo de viver uma vida devotada a Jesus Cristo. No mosteiro, foi consagrado sacerdote. Mais tarde, foi feito bispo de Bourges. Ele se destacou pela caridade e ajuda aos pobres e tornou-se um modelo a ser seguido.

Vida monástica

Seguindo os passos do avô, Guilherme deixou a vida na sociedade e foi viver retirado, na solidão. Primeiramente, foi viver com os monges de Gradmont, entrando, mais tarde, na Ordem Cisterciense, tornando-se, definitivamente, monge. Como era bem preparado cultural e espiritualmente, foi eleito abade de Pontigny e, depois, de Fontaine-Jean, diocese de Soissons; finalmente, tornou-se abade de Chaalis.

Bispo

Com a morte do arcebispo de Bourges, no mês de setembro de 1200, houve muita discussão para a escolha de seu sucessor. Depois de muitas divergências, o bispo de Paris, Otto, foi chamado para assumir a diocese. Porém, depois de muita oração, ele fez um sorteio para ver quem ocuparia o cargo. Guilherme foi o vencedor. Ele se tornou bispo de Bourges contra a vontade. Mas, respondendo ao chamado de Deus, ocupava-se ativamente da vida da diocese com muita firmeza, bondade, piedade e humanidade. O bispo Guilherme era considerado um modelo na comunidade. Tal era sua fama, que ele foi escolhido como patrono da Universidade de Paris e também da França.

Combatendo heresias

Como bispo, São Guilherme combateu, através de constantes orações, a heresia dos albigenses ou cátaros, que negava a existência de um Deus único, negava o dogma da Santíssima Trindade e ensinavam que a salvação dos homens vinha pelo conhecimento e não pelo sacrifício de Jesus Cristo e da fé em Deus. O poder de suas palavras era tal que São Guilherme conseguia convencer os hereges mais fanáticos.

Morte e Canonização

Autorizado pelo Papa Inocêncio III, Guilherme se preparava para sair numa Cruzada quando veio a falecer, no dia 10 de janeiro de 1209, dia de sua festa. Muitos milagres foram realizados por sua intercessão, o que levou à sua canonização, em 17 de maio de 1218, no pontificado do Papa Honório III. Guilherme foi colocado numa urna de ouro e sepultado na catedral de Bourges. Suas relíquias também foram levadas para a abadia de Chaalis e para a igreja de São Leodegário, em Auvérnia, região central da França.

Oração

“Deus Pai, te pedimos, por intercessão de São Guilherme, a constância da fé em Nosso Senhor Jesus Cristo, neste mundo que nos oferece muitos caminhos. Te pedimos, igualmente, a sabedoria para reconhecer os caminhos que nos distanciam de Seu Filho, para deles nos afastarmos. Pedimos, também, a graça de nos retirarmos em oração, seguindo o exemplo de São Guilherme, para estarmos mais perto de Ti, e para alcançarmos a santidade. Amém.”

Veja alguns produtos de Outros Santos