Devoção a Santos

Você está em: Santos e Ícones . Devoção a Santos . Sagrada Família

A devoção à Sagrada Família

Origem bíblica

A devoção à Sagrada Família nasceu a partir dos relatos evangélicos de Lucas e Mateus. Esses dois evangelistas relatam fatos relativos ao anúncio, nascimento e infância de Jesus nos primeiros capítulos de seus Evangelhos. E nesses relatos encontramos a beleza da Sagrada Família composta por Jesus, Maria e José.

A Virgem Maria estava noiva de José e os dois tinham os planos normais de qualquer casal de noivos. Num dado momento, porém, o Anjo Gabriel anuncia que Maria foi a escolhida para ser a Mãe do salvador. Então, tudo muda na vida deste casal e eles passam por grandes dificuldades.

Quando José percebe os sinais da gravidez de Maria, decide abandoná-la em silêncio, sem acusá-la. Aqui, aparece porque José era chamado de Homem Justo. Se José acusasse Maria (e ele teria esse direito segundo a lei local) ela seria apedrejada. Como ele não sabia o que de fato tinha acontecido e sabia da boa índole de Maria, resolveu deixá-la em silêncio. Assim, Maria não seria acusada de adultério e as suspeitas recairiam sobre José. Assim, José estava disposto a se sacrificar por Maria.

Mas o anjo aparece também a José e explica o que estava acontecendo com Maria. Então, José, maravilhado, casa-se com ela e assume a paternidade legal de Jesus, tornando-se o protetor e o provedor da Sagrada Família.

Sofrimentos e dificuldades da Sagrada Família

Mas o sossego logo termina quando uma ordem do imperador romano, que dominava Israel, manda que todos voltem à sua terra natal para um recenseamento. José era natural de Belém e Maria, de Nazaré. Eles são obrigados a ir ao local de nascimento do homem. Por isso, a Sagrada Família viaja de Nazaré a Belém, com Maria prestes a dar à luz.

Jesus nasce num estábulo

Após uma viagem difícil, o casal não encontra hospedagem em Belém e se abrigam num curral ou presépio. Ali nasce Jesus e é colocado numa manjedoura, ou “cocho”, que é o local onde se coloca a comida para o gado.

Profecias de Simeão

Hospedados em Belém, a Sagrada Família leva Jesus ao templo de Jerusalém para apresentá-lo ao Senhor e para a purificação de Maria, conforme era o costume. Ali, o profeta Simeão anuncia que Jesus é o Salvador e que Maria vai sofrer por causa disso.

A visita dos Magos

De volta a Belém, depois de certo tempo, a Sagrada Família recebe a visita dos reis magos, que vieram do Oriente. Eles trouxeram presentes para Jesus: ouro, incenso e mirra, simbolizando respectivamente a realeza, a divindade e o sofrimento de Jesus. Os reis magos tinham encontrado o rei Herodes antes de irem a Jesus.

A perseguição de Herodes

E este rei, ao saber o nascimento do Messias, pelos magos, tramou matar o menino. Por isso, os magos são avisados em sonhos para não voltarem a Herodes e irem embora por outro caminho. Herodes, então, manda soldados irem até Belém para matarem todos os meninos de dois anos para baixo.

A fuga para o Egito

José é avisado em sonho para fugir para o Egito levando Maria e Jesus e assim o faz. A Sagrada Família permanece por quatro anos no Egito, fugindo da fúria de Herodes. Quando Herodes morre, o anjo avisa José e a Sagrada família volta a viver em Nazaré.

A última notícia de José

A última notícia que temos da Sagrada Família, ainda com a presença de José é quando Jesus completa doze anos. Nessa ocasião, eles tinham ido a Jerusalém numa romaria. Ao voltarem, pensavam que Jesus estivesse com a caravana. Só que Ele tinha ficado conversando com os Doutores da Lei no Templo. Quando Maria e José percebem que Jesus não está na caravana, voltam aflitos para Jerusalém. Depois de três dias encontram o Menino Jesus discutindo com os Doutores da Lei e Jesus diz a eles: “devo cuidar primeiro das coisas de meu Pai.” Depois deste fato, José não é mais mencionado na história de Jesus. A Tradição diz que ele faleceu antes de Jesus começar sua vida pública.

A devoção à Sagrada Família

Assim, a devoção à Sagrada Família é a devoção à sacralidade da família. Jesus, Maria e José representam a família humana, mas, também, a Família Divina. Sim. A Santíssima Trindade também é uma Família composta pelo Pai, pelo Filho e pelo Espírito Santo. Não foi à toa que Jesus, ao descer do céu, quis nascer numa família. É porque ele veio de uma Família. Aliás, Ele nunca deixou sua Família Divina. Sobre isso, Ele disse “Eu e o Pai somos um”. E esta Unidade é realizada pelo Espírito Santo, que é o amor entre o Pai e o Filho.

Por isso, nós, como filhos do mesmo Pai, também fomos inseridos na Sagrada Família. O sacramento do Batismo nos concede esta graça. Então, também nós, em Jesus, fazemos parte da Sagrada Família quando assumimos sobre nós a maternidade de Maria, quando nos consagramos a ele como filhos amados.

Mas, notemos que o pertencer à Sagrada Família não nos livra dos problemas da vida. A Sagrada Família de Nazaré enfrentou terríveis problemas e dificuldades. Perigos de morte, perseguições. Sem falar das ‘desinstalações’ pelas quais eles tiveram que passar. Tudo isso, porém, foi superado e vencido pelo profundo sentido que tinham de pertença a algo muito maior: a Família Divina.

Essa pertença deve nos dar a força e a esperança para as lutas e sofrimentos do dia a dia. Nós pertencemos à Sagrada Família. Isso é uma graça incomensurável, um presente de Deus para nós. Nós somos irmãos de Jesus, somos filhos de Deus Pai e da Mãe Maria. José, como pai adotivo de Jesus é nosso intercessor e protetor junto a Deus.

A devoção à Sagrada Família nos leva também a cuidar de nossa família terrena. Pertencemos a uma família de sangue. Foi nessa família que Deus Pai nos colocou e nos quis. Portanto, com todos os problemas e dificuldades que ela possa ter, ela também é sagrada. Ela é a nossa família. Podemos e devemos pedir a Jesus, Maria e José pela nossa família terrena, a família que nos gerou e pela qual viemos ao mundo.

E aquele que não tem sua família estruturada, que não sabem que é seu pai ou, até mesmo, sua mãe, pode e deve recorrer à Sagrada Família. Peça a esta Sagrada Família que lhe dê aquele sentido de pertença que chegue ao mais profundo de seu ser. Porque, na verdade, pela salvação de Jesus, você pertence, sim, à Sagrada Família. Você não está sozinho neste mundo. Sua Família está com você.

Veja alguns produtos de Sagrada Família