Santos e ícones Católicos

Você está em: Santos e Ícones . Significado e Simbolismo . Santa Ângela

Santa Ângela nasceu na Itália, na cidade de Foligno, em 1248. Por isso, ela também é conhecida como Santa Ângela de Foligno. Casou-se jovem e teve vários filhos. Filha de família nobre, rica e sem religião, Ângela passou grande parte de sua vida na futilidade. Foi boa mãe, mas gostava das aparências e era apegada aos bens materiais. Seus pais se converteram ao cristianismo e tentaram convencê-la a abraçar a fé, sem sucesso. Ela só começou a abrir os olhos do coração para a fé quando seus pais faleceram. Em seguida, perdeu vários filhos e o marido. Depois dessas perdas, com o coração triste e vazio, percebeu o quão passageira esta vida é e só encontrou conforto na fé cristã. Então, converteu-se definitivamente a Cristo. Sua vida passou a ser um exemplo de caridade e oração. Desenvolveu uma mística própria baseada nas revelações que o próprio Jesus lhe fazia e deixou escritos preciosos sobre a mística cristã do sofrimento de Cristo, precedendo Santa Tereza de Ávila. Sua imagem tem vários símbolos que contam sua história. Vamos conhecê-los.

O hábito de Santa Ângela

Quando se converteu, após perder os pais, marido e filhos, Ângela sentiu-se chamada a uma consagração total a Jesus e entrou para a Ordem Terceira de São Francisco. Por isso, o hábito que ela veste é o hábito franciscano. Abaixo veja os símbolos contidos no hábito.

O exterior do véu na cor marrom escuro

O exterior do véu de Santa Ângela na cor marrom escuro simboliza sua morte para as coisas do mundo. Depois que encontrou a verdade, Jesus Cristo, Santa Ângela abandonou sua vida de futilidades e aparências. Doou todos os seus bens aos pobres e entrou para o convento. Lá, deu grande exemplo de santidade, caridade e desapego dos bens materiais, vivendo para servir o próximo. O interior do véu na cor branca O interior do véu de Santa Ângela na cor branca simboliza a pureza de coração que ela buscou com sinceridade, depois de sua conversão. Santa Ângela passou por grandes períodos de tentações contra a pureza. Em seus escritos ela relata que preferiria sofrer as piores torturas a ter que enfrentar essas tentações contra a pureza, pois isso a fazia sofrer demasiadamente. No entanto, ela aprendeu que ser tentada não é pecar. Pecar é ceder à tentação. E ela resistiu bravamente durante anos e venceu. Santa Ângela narra essas batalhas em seus escritos, que foram luz para milhares de pessoas na história da Igreja. O manto marrom de Santa Ângela O manto marrom de Santa Ângela simboliza sua humildade. Santa Ângela foi humilde porque, ao se deparar com Jesus Cristo, percebeu que as aparências e a futilidade nada são além de ilusões que nos desviam do caminho certo. Quando alguém descobre a verdade sobre Jesus num encontro pessoal com Ele, tudo o mais se torna relativo. Ela descobriu que o sentido desta vida terrena é nos levar para o céu, na presença de Deus, Verdade perene e imutável. A túnica marrom clara de Santa Ângela A túnica marrom clara de Santa Ângela é símbolo da pobreza física e espiritual. Ela vendeu todos os seus bens e distribuiu o dinheiro entre os pobres. Porém, a verdadeira pobreza de coração que Santa Ângela assumiu está no desapego às coisas matérias, às posses, ao ter, às aparências, ao que os outros vão pensar. E ela definitivamente rompeu com tudo isso. Este é o grande sentido de sua pobreza. O cordão de Santa Ângela O cordão ou cinto (feito de corda) de Santa Ângela, com seus nós, simboliza os votos de pobreza, obediência e castidade, que ela fez ao entrar para a Ordem Terceira de São Francisco. A cruz de Santa Ângela A cruz na mão direita de Santa Ângela Tem alguns significados importantes. Primeiro: foi aos pés da cruz, rezando diante de Jesus crucificado, que ela santificou sua viuvez. Em segundo lugar, em seus momentos de profunda oração, ela sentia em seu próprio corpo as dores da Paixão de Cristo. Foi aos pés da cruz que ela venceu as grande tentações de sua vida. O livro na mão esquerda de Santa Ângela O livro na mão esquerda de Santa Ângela simboliza todos os seus escritos, que iluminaram e orientaram a vida de muitos. Em seu livro 'Experiências Espirituais' ela narra vários acontecimentos místicos da Paixão de Cristo. São verdadeiras revelações que inspiraram a vida de muitos fiéis ao longo dos séculos. O olhar de Santa Ângela O olhar de Santa Ângela dirigido para o chão simboliza seu desprezo pelas coisas terrenas, pelas aparências, pela futilidade, coisas que, antes de seu encontro com Cristo, eram importantes para ela. Simboliza também sua 'desilusão' (fim da ilusão!) pelas coisas do mundo e sua descoberta de que o sentido da vida terrena deve ser nossa caminhada para o céu. Oração a Santa Ângela "Ó Deus, Pai e Senhor nosso, a vida de Santa Ângela nos ensina o quão perigoso é confiar nas aparências, nos elogios vazios, na vaidade e nos bens materiais. Ela nos ensina também o quanto é agradável a Vós a conversão sincera do coração ao evangelho. Queremos deixar tudo o que em nossa vida é injustiça e egoísmo, tudo o que prejudica os outros a fim de conhecer-Vos melhor e servir-Vos através de nossos irmãos, sobretudo os mais necessitados. Santa Ângela, rogai por nós."

Veja alguns produtos de Santa Ângela