Santos e ícones Católicos

Você está em: Santos e Ícones . História de Santos . São Roque Gonzáles e companheiros Mártires

Estes três padres jesuítas tinham ascendência espanhola. Eles foram martirizados pelas mãos de índios influenciados pelos pajés de suas tribos. O martírio dos três aconteceu numa região que, na época, pertencia ao reino da Espanha e que, hoje, forma o Estado brasileiro do Rio Grande do Sul.

Origens

Roque González foi um padre e um missionário exemplar. Nasceu na capital do Paraguai, assunção, no ano 1576. Era filho de espanhóis, colonizadores que se estabeleceram ali. Seus pais, Bartolomeu Gonzalez Vilaverde e Maria de Santa Cruz, eram nobres e o educaram na fé e na virtude. Aos quinze anos, Roque tomou a decisão de entregar sua vida para o serviço de Deus.

Padre e jesuíta

Aos vinte e quatro anos Roque recebeu a ordenação sacerdotal. Tão logo foi ordenado, quis assumir o trabalho de formação espiritual dos índios que ocupavam as áreas do outro lado do rio Paraguai, em fazendas de colonizadores. O resultado desse trabalho foi tão bom que o bispo de Assunção quis que ele passasse a ser o pároco da catedral e, logo depois, assumisse o cargo de vigário-geral da diocese. Padre Roque, porém, renunciou a essas nomeações com o objetivo de entrar para Companhia de Jesus. Assim, em 1609 ele vestiu o hábito jesuíta. Desde então, dedicou-se totalmente ao serviço dos índios que habitavam as regiões do Paraguai, Uruguai, Argentina, Brasil e, até mesmo, parte da Bolívia.

Três heróis

O Padre Roque González uniu seu trabalho missionário ao dos outros dois. Os três padres trabalhavam segundo as orientações dos jesuítas. Organizavam missões e reduções entre os índios das tribos guaranis do Cone Sul. Tinham como meta catequizar os índios, ensinando a eles os princípios do Evangelho de Cristo. Além disso, eles formavam núcleos de resistência dos índios contra a opressão exercida pelos colonizadores brancos.

Reduções salvadoras

As reduções dos jesuítas impediam que os índios se tornassem escravos dos brancos. Ao mesmo tempo, ajudavam os índios a manterem suas culturas. Nelas, os índios eram alfabetizados, evangelizados e aprendiam técnicas de plantio e de sobrevivência.

Perseguição

Os colonizadores, por sua vez, não gostaram do sucesso dessas reduções dos jesuítas, entendendo que isso prejudicava a exploração brutal praticada por eles. Por isso, uniram-se a índios rebeldes, e instigaram-nos a invadir e destruir todo o trabalho dos jesuítas, tanto as missões quanto as reduções. Assim, mataram a muitos e acabaram com a experiência histórica das reduções. Nesses ataques, o padre Roque Gonzalez e seus companheiros foram assassinados.

Martírio

Na Redução de Caaró, pertencente ao Estado do Rio Grande do Sul, no Brasil, as mortes aconteceram no dia 15 de novembro de 1628. Padre Roque tinha celebrado a missa com os índios e estava construindo uma pequena torre para o sino, na nova capela. Então, os índios rebeldes chegaram, instigados por um feiticeiro chamado Nheçu. Atacaram a redução e uma outra vizinha, chamada Redução de São Nicolau. Ali, mataram a muitos e incendiaram tudo. Padre João de Castillo foi morto em São Nicolau. Padre Afonso Rodrigues e padre Roque Gonzáles estavam juntos em Caaró e morreram ali. Padre Afonso foi morto com um golpe de machado de pedra na cabeça.

Milagre

Cinquenta e três pessoas foram testemunhas da morte do padre Roque Gonzalez. Segundo elas, o coração dele fora arrancado do peito por mãos de índios cheios de fúria. Nesse momento, porém, uma voz foi ouvida saindo do coração, dizendo o seguinte: “Matastes a quem tanto vos amava e queria. Matastes, porém, só o meu corpo, porque minha alma está no Céu!”

Coração incorrupto

Quando os índios ouviram aquela voz, enfureceram-se mais ainda e furaram o coração do Padre Roque com uma flecha. Depois, jogaram-no ao fogo. Milagrosamente, porém, o fogo não queimou aquele coração.  Ele ficou preservado e, ainda hoje, é venerado como preciosa relíquia na cidade de Assunção.

Culto

Os três mártires tiveram suas beatificações celebradas pelo Papa Pio XI, no ano 1934. Em 1988 Papa João Paulo II celebrou a canonização, instituindo a festa dos três santos para o dia 19 de novembro.

Oração a São Roque Gonzalez e seus companheiros

“Deus, nosso Pai, o bem-aventurado Roque González e seus companheiros opuseram-se corajosamente à escravidão e à exploração dos índios pelos conquistadores. Olhai com bondade para todos os homens que andam como ovelhas sem um pastor que os ame, os procure e os salve.

Será que foram inúteis para nós o vosso sangue e as vossas dores no Calvário? Intercedei por nós para que os injustiçados sejam libertos, os pecadores se convertam, os fracos se fortaleçam, os aflitos sejam confortados. Vós bem sabeis como é o mundo em que vivemos, como são numerosos os inimigos que nos atacam e sabeis também o quanto somos fracos. Olhai com bondade para nós e caminhai conosco. Amém.”

Veja alguns produtos de Outros Santos