Santos e ícones Católicos

Você está em: Santos e Ícones . História de Santos . São Leopoldo Mandic

Origens

Leopoldo Mandic nasceu no dia 12 de maio de 1866, na antiga Dalmácia, hoje Croácia. Seus pais eram católicos cheios de fé. Leopoldo foi batizado como Bogdan. Este nome significa "dado por Deus". Desde pequeno Leopoldo mostrou-se de constituição física frágil. Seu caráter, porém, era forte e bastante determinado. Leopoldo era o caçula de muitos irmãos. Seus estudos primários foram feitos na aldeia onde nasceu.

Divisões

Na época de Leopoldo, seu país, a Dalmácia, vivia profundas divisões na sociedade e na religiãi, por causa da divisão entre católicos e ortodoxos. Essa divisão incomodava bastante a alma católica do menino Bogdan. Por isso, ele decidiu oferecer sua vida pela reconciliação dos cristãos do Oriente com a sé de Roma. 

Vida religiosa

Ao completar dezesseis anos, Bogdan entrou na Ordem dos Franciscanos, na cidade Udine, Itália. Na ocasião, adotou o nome de Leopoldo. Ele terminou seus estudos em Veneza. Lá também recebeu a ordenação sacerdotal em 1890. Sua vontade era a de se tornar um missionário no Oriente, visando promover a união entre os cristãos. Chegou a viajar duas vezes ao oriente, Porém, não pôde fazê-lo em missão definitiva. 

Mudança de planos - obediência

Por causa da saúde frágil, Leopoldo foi designado para os serviços pastorais, trabalhando nos conventos capuchinhos. Sua constituição física era franzina. Media apenas um metro e quarenta de altura e, além disso, tinha uma doença nos ossos que o debilitava. Por isso, seus superiores não permitiram que ele partisse para missões no Oriente. Frei Leopoldo acolheu as ordens superiores com fé, vendo nisso a vontade de Deus e obedeceu com amor e alegria.

Ministério do confessionário

Então, Frei Leopoldo Mandic começou a dedicar-se ao atendimento de confissões e exerceu este ministério até o final de sua vida. No começo, atendeu confissões em vários conventos no Norte da Itália. Depois, por ordem de seus superiores, fixou-se na cidade de Pádua, onde estão as relíquias de Santo Antônio. Em Pádua, ele encerrou seus dias e recebeu o apelido de "o gigante do confessionário".

Gigante do confessionário

Pádua é um famoso centro de peregrinações por causa de Santo Antônio. No santuário de Santo Antônio, São Leopoldo Mandic dedicava cerca de doze horas por dia ao atendimento das confissões. Para os fiéis que vinham se confessar. Suas palavras eram sempre uma fonte de misericórdia, luz e alívio. Isso ajudava a todos na fidelidade e no amor a Jesus Cristo. Sua fama se espalhou. Por isso, todos o procuravam para se confessar. 

Compreensão da vocação

Exercendo o atendimento das confissões em Pádua, são Leopoldo Mandic compreendeu ali, naquele santuário de Santo Antônio estava o seu tão querido Oriente. Ele assumiu, então, exercer todo o seu ministério apostólico ali, fechado dentro de um confessionário. E o fez por nada menos que trinta e três anos. Nesse tempo, não tirou nem um dia de férias ou descanso.

Morte

Pequeno e doente, a idade agravou-lhe uma artrite em suas mãos e joelhos. Depois, descobriu um câncer no esôfago. E ele oferecia todo este sofrimento a Deus com alegria. São Leopoldo Mandic faleceu em 30 de julho de 1942, na cidade de Pádua. Seu funeral moveu multidões. Sua fama de santidade difundiu-se por todos os lados. Ele foi beatificado em 1976. Em 1983 o papa João Paulo II celebrou sua canonização. Na ocasião, declarou-o herói do confessionário e, também, "apóstolo da união dos cristãos" por causa do sonho que ele tinha unificar os cristãos do oriente e do Ocidente. São Leopoldo Mandic tornou-se um modelo para todos os padres que se dedicam ao belo ministério da reconciliação.

Orações a São Leopoldo Mandic

“São Leopoldo, que fostes enriquecido pelo Pai Celeste com tantos tesouros de graça em favor de quantos a Vós recorrem, alcançai-nos uma fé viva e uma caridade ardente, para que permaneçamos sempre unidos a Deus através da sua santa graça.”

Glória ao Pai…

“São Leopoldo, a quem o divino Salvador fez instrumento perfeito da sua infinita misericórdia no sacramento da reconciliação, alcançai-nos a graça de nos aproveitarmos bem e frequentemente deste sacramento, para ter sempre a nossa alma livre de todo pecado e realizar em nós a perfeição a que Ele nos chama.”

Glória ao Pai…

“São Leopoldo, vaso eleito dos dons do Espírito Santo, por vós abundantemente derramado em tantas almas, alcançai-nos a graça de sermos libertos dos sofrimentos e das aflições que nos oprimem e de ter a força de completar em nós o que falta à paixão de Cristo.”

Glória ao Pai…

Veja alguns produtos de Outros Santos