Santos e ícones Católicos

Você está em: Santos e Ícones . História de Santos . Santos Jonas e Barachiso

Origens

Jonas e Barachiso eram irmãos, cristãos, cheios de fé. Sabe-se que nasceram na Pérsia, atual Iraque, na cidade de Beth-Asa. O que se sabe sobre a vida deles resume-se ao porque foram presos e às terríveis torturas que sofreram. Tais torturas, ocorridas no ano 327, contém um dos momentos mais violentos infringidos aos cristãos de todos os tempos. Tudo foi descrito por um pagão, que era comandante da cavalaria do imperador persa chamado Sapor.

Corajosos e misericordiosos

O pouco que se sabe dos dois irmãos antes se serem mortos, é que eles visitaram cristãos presos na cidade de Hubahan. Na época, a Igreja Persa sofria uma das mais terríveis perseguições de que se sabe até hoje. O ódio aos cristãos foi decretado pelo cruel imperador Sapor. Os irmãos Jonas e Barachiso decidiram enfrentar o perigo para levar consolo e força aos cristãos presos. Estes seriam martirizados dali a poucos dias. Somente na prisão daquela cidade, nove condenados aguardavam a morte, pelo simples fato de serem cristãos.

Prisão e mentira

Por causa dessas visitas, os irmãos foram presos e levados a julgamento. O juiz obrigou-os a renunciarem à fé em Cristo e a adorarem o imperador, bem como a outros deuses, ao sol e à lua. Os dois, claro, não obedeceram. Então, começaram as torturas. O juiz separou os irmãos com o fim de enganá-los. Barachiso foi para a masmorra e Jonas foi cruelmente açoitado. Depois, ficou amarrado num rio com água gelada e não se sabe como ele sobreviveu.

Coragem que assombra

O juiz mandou chamar, então, Barachiso. Quando ele chegou, contou detalhadamente as torturas infringidas a Jonas, e completou dizendo-lhe que seu irmão tinha renunciado à fé cristã e oferecido sacrifícios aos deuses persas. Barachiso, conhecendo o irmão, não acreditou. E, em seguida, e fez um discurso tão cheio de força e poder em defesa da fé cristã, que o juiz fez o julgamento continuar somente à noite, sem a presença do público. Com efeito, ele ficou receoso de que as palavras de Barachiso tocassem o povo e convertessem muitos ali mesmo.

Torturas a Barachiso

O juiz mandou que os carrascos queimassem os braços de Brarachiso com ferros em brasa. Além disso, os torturadores derramaram chumbo derretido em suas narinas e em seus olhos. Depois disso, permanecendo ainda vivo, o herói cristão persa foi levado de volta à masmorra e foi pendurado por apenas um dos pés.

Mais torturas e morte de São Jonas

No dia seguinte, descobrindo espantado que Jonas ainda estava vivo, o juiz ordenou que ele fosse tirado das águas geladas e levado à sua presença. Em seguida, disse a Jonas que Barachiso renegado a fé cristã. Mas Jonas também não acreditou e respondeu ao juiz com outras palavras cheias de fervor. Por isso, os torturadores cortaram suas mãos e seus pés. Depois, arrancaram sua língua e seu couro cabeludo. Não satisfeitos com a barbárie, jogaram São Jonas no piche fervendo. Depois, ainda esquartejaram seu corpo e jogaram numa cisterna.

Torturas e morte de São Barachiso

No dia seguinte, os algozes bateram em São Barachiso com ferros pontiagudos. Jogaram enxofre e piche fervendo pela sua boca, e o espancaram-no mesmo depois de morto.

Fé vencedora

A história do martírio desses dois irmãos é, sem dúvida, uma das mais chocantes da história do cristianismo. Porém, ao mesmo tempo em que é chocante, é também edificante. A fé inabalável desses dois irmãos deve ser um testemunho para toso os cristãos de todos os tempos. Preferiram as torturas e a morte a renegar nosso Senhor Jesus Cristo. E o testemunho deles não foi em vão. Por causa desse testemunho, muito se converteram e também deram a vida por Jesus.

Oração aos santos Jonas e Barachiso

“Ó Deus, que destes aos santos irmãos Jonas e Barachiso a coragem e o destemor para enfrentarem a as torturas e a morte por causa de Nosso Senhor Jesus Cristo, dai também a nós a coragem para testemunharmos a fé em vosso Filho, sem temor, para o bem da vossa Igreja, amém. Santos Jonas e Barachiso, rogai por nós.”

Veja alguns produtos de Outros Santos