Carrinho

Teleatendimento: 0800-300-5555 / (11) 3075-6850

Você está em: Santos e Ícones . História de Santos . Santo Egidio

Santos e ícones Católicos

História de Santo Egidio

Padroeiro das pessoas portadores de deficiência, dos mendigos

Protetor contra convulsões de febre, contra o medo e contra a loucura.

Origens

Egídio era Grego, nascido em Atenas por volta do ano 650. Filho de família cristã, rica e nobre, sentiu-se chamado à vida de eremita depois que seus pais faleceram. Seu objetivo passou a ser o de viver na pobreza e dedicar-se totalmente a Deus. Por isso, distribuiu todos os seus bens entre os pobres e os doentes e passou a viver afastado da cidade, em grutas e cavernas, dedicando-se à oração, aos jejuns e sacrifícios. Em vida, ele recebeu os dons da sabedoria, da cura e dos milagres.

Primeiro milagre Certa vez, andando pela cidade, Egídio encontrou um mendigo na porta de uma igreja. O tal mendigo estava gravemente doente e quase sem roupas. Egídio teve grande compaixão do pobre. Por isso, cobriu-o com seu próprio manto. No mesmo instante, o homem, que já estava agonizando, levantou-se, percebendo que estava completamente curado. Curas como esta se repetiram algumas vezes. Por causa deste fato, Santo Egídio é considerado o protetor dos pobres e mendigos. E, por isso, Egídio passou a ser considerado santo pela população. Por causa disso, porém, ele perdeu a privacidade e a tranquilidade. Então, ele decidiu partir para uma terra onde não fosse conhecido.

Tempestade acalmada Sabe-se que em 683, Egídio foi para a França. A tradição diz que uma tremenda tempestade caiu sobre o navio em que ele viajava. A tempestade estava tão forte que todos tinham perdido a esperança de sobreviver. Então, Santo Egídio, em oração, elevou suas mãos aos céus. As ondas, então, acalmaram-se e tudo terminou em paz. Vida nova na França

Na França, Santo Egídio passou a viver numa caverna que ficava numa floresta perto de Nimes. A entrada dessa caverna era escondida por um grande espinheiro. Egídio viveu ali na pobreza, alimentando-se de raízes, de ervas e do leite de uma corsa que se acostumou com ele. Muitos diziam que o animal tinha sido enviado por Deus.

A providência o leva ao rei Certa vez, o rei dos visigodos caçava perto da caverna de Santo Egídio. E aconteceu que um de seus súditos tentou flechar a corsa, amiga de Santo Egídio, que se escondera atrás do espinheiro. Egídio foi tentar proteger o animal e acabou levando uma flechada na perna, o que lhe causou um ferimento grave. Quando compreendeu o que tinha acontecido, o rei quis desculpar-se de toda maneira. Por isso, passou a visitar Santo Egídio levando seus médicos até que o santo ficasse completamente curado. Santo Egídio ficou com uma deficiência na perna. Por isso, passou a ser invocado como padroeiro dos deficientes.

Os milagres voltam a acontecer Depois deste incidente, o rei tornou-se amigo de Santo Egídio continuou a visitá-lo, pois gostava de ouvir suas sábias palavras. E aconteceu que ali, na caverna, o rei presenciou vários prodígios e passou a falar sobre eles na corte. Por isso, a fama de santidade de Egídio se espalhou por toda a região. Inúmeras pessoas passaram a procura-lo na caverna e vários se tornaram discípulos dele.

Um mosteiro e uma igreja

Ao ver o povo e os discípulos procurando Santo Egídio, o rei, construiu um mosteiro e uma igreja para que Santo Egídio pudesse atender a todos com mais comodidade. Santo Egídio foi eleito o abade e escreveu uma regra de vida baseada em sua própria experiência de oração, ascese e mística. Anos mais tarde, um povoado nasceu ao redor do Mosteiro. Este povoado transformou-se na cidade de Santo Egídio. Após a morte do santo, o mosteiro foi confiado aos beneditinos.  

Morte Santo Egídio faleceu no dia 1º de setembro do ano 720. Logo após sua morte, o povo fez de sua sepultura um ponto de peregrinação. O seu culto tornou-se vigoroso e estendeu-se por todo o mundo cristão. Santo Egídio teve sua festa confirmada pela Igreja, que o colocou na lista dos quatorze "santos auxiliadores" do povo, sendo invocado contra a convulsão da febre, contra o medo e contra a loucura.

Oração a Santo Egídio

Deus todo-poderoso e bom, de quem tudo provém, infundi em nós a vossa graça para que, a exemplo de Santo Egídio, saibamos amar nossos irmãos de coração aberto e generoso. Nós vos louvamos e vos agradecemos, Senhor Nosso. Amém.”

Veja alguns produtos de Outros Santos