Santos e ícones Católicos

Você está em: Santos e Ícones . História de Santos . Santa Paula de Roma

Santa Paula nasceu em Roma no dia 5 de maio de 347. A igreja de Cristo estava ainda em seus primeiros anos e o cristianismo estava em alta depois das grandes perseguições dos imperadores, principalmente em Roma. Era o tempo do imperador romano Constâncio (Constantino) e o Papa era São Júlio l. Paula era de família nobre e rica da cidade de Roma. Foi educada no cristianismo por sua mãe e recebeu educação esmerada nas línguas grega e latina.

Afastamento de Deus

Paula tinha sido prometida em casamento a um nobre romano chamado Julio Toxocio. Por isso, aos 16 anos ela se casou com ele. Viveram bem e tiveram quatro filhas e um filho. Depois de casada, Paula passou a levar uma vida frívola e mundana, deixando de lado os ensinamentos sábios de sua mãe. Gostava de usar joias, passeava de liteira pelas ruas de Roma (só quem tinha muito dinheiro podia se dar este luxo) e era tida como senhora importante da sociedade romana. E ela gostava disso.

Uma morte muda sua vida

Tudo parecia ir bem na vida de Paula. Porém, no ano de 379 seu esposo faleceu de causas naturais. Ela tinha 32 anos. O choque da morte do marido a levou a refletir sobre sua vida e ela decidiu tomar outro caminho. Então, Paula passou a dedicar sua vida a Deus e a seus filhos. A formação que sua piedosa mãe lhe dera não tinha sido em vão e voltou a brotar naquele coração aberto. Mais tarde, Paula encontrou Santa Marcela, que tinha formado uma comunidade com piedosas viúvas em Roma. Estas ajudavam aos mais necessitados, movidas pela fé cristã.

Encontro com São Jerônimo

O Papa São Dâmaso convocou um grande concílio em Roma. Por causa disso, vários bispos e padres vieram para Roma. Assim, o papa pediu à senhora Paula que hospedasse em seu palácio o Bispo de Salamina, Santo Epifânio e o Bispo de Antioquia Paulino, que vieram juntamente com um monge chamado Jerônimo. Ali se conheceram e começaram profunda e bela amizade, compartilhando a fé cristã. Terminado o concílio os bispos foram embora, mas o Papa segurou São Jerônimo para ser seu secretário, pois ele já tinha fama de santo, extraordinário linguista e biblista sem igual. São Jerônimo, aliás, foi quem traduziu a bíblia do grego para o latim, a língua falada no império romano. Em Roma, São Jerônimo passou a fazer várias conferências no convento de Santa Marcela. Ele falava sobre teologia e estudos da Bíblia. Santa Paula e suas filhas participavam das reuniões e São Jerônimo a incentivou muito na perseverança e no caminho da santidade.

Mudança de vida

Após a influência de São Jerônimo, Santa Paula passou então a se dedicar aos pobres, a usar todo o dinheiro que tinha com os mais necessitados. Ela recolhia em sua casa doentes, pobres e maltrapilhos. Além disso, cuidou de seus filhos até se casarem. Duas de suas filhas faleceram ainda jovens. Uma delas, porém, chamada Eustóquia, sempre acompanhou Santa Paula e se  tornou santa como a mãe. Seu filho casou-se e converteu-se ao cristianismo.

Missão na Terra Santa

Quando São Jerônimo terminou sua missão em Roma, voltou para o Oriente Médio de onde tinha vindo. Santa Paula e Santa Eustóquia, então, foram para lá continuar seu trabalho de caridade junto com são Jerônimo. Lá, uniram-se a outros santos: São Macário, Santo Arsênio e São Serápio. Depois foram morar em Belém. Na cidade onde Jesus nasceu, Santa Paula construiu dois mosteiros perto da igreja da natividade, um feminino onde ela foi a priora, e um masculino onde São Jerônimo foi o superior. Mesmo no convento, Santa Paula atendia aos miseráveis e doentes e teve várias mulheres que a seguiram no convento que ela fundou.

Morte de Santa Paula

Santa Paula ficou muito doente por causa de seu árduo trabalho com os pobres e por estar com o corpo bem debilitado. Chegando ao fim do ano 403, todos foram ao convento ver e rezar pela santa. São Jerônimo, os bispos de Jerusalém e do Oriente Médio, muitos monges, sacerdotes e irmãos consagrados estavam lá no momento de sua morte, que aconteceu no dia 26 de janeiro de 404. Ela tinha, então, 56 anos.

Oração a Santa Paula

Ó Santa Paula, alma generosa, que como um campo abençoado por Deus, em cada etapa da vossa vida produzistes flores e frutos de virtudes fecundas pelo sol da divina vontade, sempre aceita com alegre submissão, obtende a nós também de cumprir esta santíssima vontade, sempre boa, apesar de oferecer o âmago pão do sofrimento. Ó bendita mãe, devota confiante da família nazarena, que viveste na intimidade daquela santíssima casa, contemplando-lhe as belezas e imitando-lhes as virtudes, fazei que Jesus, Maria e José nos sejam propícios, que nos guardem e nos protejam, durante a vida e na hora da morte, e nos conduza convosco à Bem aventurada pátria do Céu. Amém.

Santa Paula, rogai por nós.

Veja alguns produtos de Outros Santos