Santos e ícones Católicos

Você está em: Santos e Ícones . História de Santos . Dia de Todos os Fiéis Defuntos

Origens

Desde os primórdios os cristãos rezavam pelos seus falecidos. Sabe-se que desde o Século II, cristãos visitavam os túmulos dos mártires para rezarem pelos falecidos. No século V, a Igreja já destinava um dia do ano para se fazer orações por todos os falecidos, principalmente por aqueles que não eram lembrados nem recebiam orações de ninguém. Sabe-se que em 998, Santo Odilon, abade de Cluny, pedia que os monges rezassem pelos falecidos. Um pouco mais tarde, a partir do século XI, o Papa Silvestre II (1009), o Papa João XVII (1009) e o Papa Leão IX (1015) motivaram toda a comunidade cristã a dedicar um dia de oração ao ano por todos os mortos.

2 de novembro

No ano 1331 esse dia anual de orações pelos mortos foi incluído definitivamente no calendário litúrgico, passando a ser comemorado no dia 2 de novembro. Isso porque no dia 1 de novembro celebra-se a Festa de Todos os Santos. Em 1915, por causa da mortandade causada pela I Guerra Mundial, o papa Bento XV emitiu um decreto para que os padres de todo o mundo rezassem três missas no dia 2 de novembro, na intenção de Todos os Fiéis (isto é, cristãos) mortos.

Passagens bíblicas

A doutrina católica se baseia em algumas passagens bíblicas que fundamentam a necessidade da oração pelos falecidos. Essas passagens são as seguintes: no Antigo Testamento: Tobias 12,12; Jó 1,18-20 e II Macabeus 12,43-46. No Novo Testamento: Mt 12,32. Além desses textos bíblicos, a Igreja se apoia numa Tradição de quase dois mil anos.

Almas do purgatório

Após celebrar o dia de todos os santos, temos o dia de finados, quando a igreja reza por todos os fiéis falecidos que já se salvaram, mas ainda não estão na glória celestial e sim, no purgatório. Em todos os outros 364 dias do ano, pedimos a intercessão dos santos que estão na glória de Deus, no céu. No dia 2 de novembro, fazemos o inverso: somos nós que pedimos a Deus pelas almas dos fiéis, nossos irmãos, que estão no purgatório. E nossas orações, se feitas com fervor e amor por nossos irmãos falecidos, podem abreviar os sofrimentos que eles vivem estando ainda no purgatório. Por isso é tão importante participarmos da santa missa e elevarmos nossas orações a Deus por todas as almas do purgatório. Elas precisam das nossas orações e nós podemos aliviá-las.

Indulgências

Por causa da grande importância de se rezar pelos mortos, a Igreja oferece indulgências, ou seja, o alívio das penas por causa de nossos pecados, por ocasião do dia de finados. Para recebermos esta indulgência, é preciso que procuremos o sacramento da confissão, que comunguemos, que rezemos pelos mortos na semana que antecede o dia de finados e que participemos da santa missa no dia de finados, oferecendo-a pelos fiéis falecidos.

Oração por todos os falecidos

Ó Deus, que pela morte e Ressurreição de vosso Filho Jesus Cristo nos revelastes o enigma da morte, acalmastes nossas angústias e fizestes florescer a semente da eternidade que vós mesmo plantastes em nós: Concedei aos vossos filhos e filhas já falecidos a paz definitiva da vossa presença. Enxugai as lágrimas dos nossos olhos e dai-nos a todos a alegria da esperança na Ressurreição prometida. Isto vos pedimos, por Jesus Cristo vosso Filho, na unidade do Espírito Santo. Que todos aqueles que buscaram o Senhor com o coração sincero e que morreram na esperança da Ressurreição descansem em paz. Amém.”

Veja alguns produtos de Outros Santos