Carrinho

Você está em: Santos e Ícones . História de Santos . Santo Elias

Santos e ícones Católicos

História de Santo Elias

Elias, nome e contexto histórico

Elias aparece na história dos hebreus, tendo vivido por volta do ano 900 a.C., em Tisbe, que ficava no reino do norte, quando o povo era dividido em dois reinos ( Israel, no norte e Judá, no sul). Segundo as informações bíblicas sobre o profeta, ele exerceu seu ministério durante o governo do rei Acabe. Sua história está registrada nos livros dos Reis, que são basicamente crônicas a respeito dos governantes de Israel e da institucionalização política dos hebreus, em algumas de suas fases, e de suas relações interculturais e inter-religiosas, que ocorreram por causa dessa institucionalização e de seu contato com os povos vizinhos. O nome do profeta Elias significa 'Javé é meu Deus'.

Elias, o Profeta Santo

A santidade do profeta Elias é atestada nos livros dos Reis de diversas formas. Algumas passagens dão testemunho de sua personalidade complexa, grande autoridade na sua forma de falar, e do uso de uma ironia sem precedentes entre os profetas. O livro de Eclesiástico traz uma referência a alguns feitos de Elias, um resumo apropriado de seus méritos:

'Suas palavras queimavam como uma tocha ardente. Elias, o profeta, levantou-se em breve como um fogo. Fez vir a fome sobre Israel. Ele fechou o céu, e fez cair fogo por três vezes. Quão glorioso te tornaste, Elias, por teus prodígios! Quem pode gloriar-se de ser como tu? Fizeste sair um morto da morte, pela palavra do Senhor; lançaste reis na ruína, desfizeste sem seu poder, fizeste cair de seu leito homens gloriosos. Ouviste no Sinai o julgamento do Senhor, e no Horeb seus decretos. Sagraste reis para a penitência, e profetas para te sucederem. Foste arrebatado num carro de fogo. Escolhido para amenizar a cólera do Senhor, reconciliar os pais com os filhos, e restabelecer as tribos de Jacó. Bem-aventurados os que te conheceram, e foram teus amigos!' (Eclo 48, 1-11). Além da Bíblia e escritos da tradição, a piedade do povo judeu tem costumes que lembram constantemente o profeta: na celebração pascal, colocam um copo de vinho na mesa, deixando a porta aberta Elias entrar e beber! Nas cerimônias de circuncisão marcam um assento para o profeta, considerado um 'anjo da guarda' da criança judia.

Elias, o Santo Profeta

Elias aparece, no Novo Testamento, com Jesus, quando se transfigura no monte Tabor. Aparece dum lado, e Moisés do outro, significando que Jesus está no centro da Lei ( Moisés) e dos Profetas (Elias) e dá plenitude a ambas. Elias, maior dos profetas, é tão admirado no Judaísmo, que se afirmava inclusive que, antes que o Messias viesse, ele deveria reaparecer. Jesus diz, sobre João Batista: 'Elias já veio', respondendo a esta esperança (Mt 17, 10-11). Assim, também o Cristianismo continua a admiração pelo profeta : Santo Elias. Esta santidade se reconhece em alguns feitos que a Igreja entende como prefigurações de Jesus Cristo. Por exemplo, quando Elias ressuscita um morto: o filho da viúva de Sarepta seria uma referência direta à ressurreição de Jesus. Também aí se notam outras características do profeta Elias, como a sua confiança em Deus, prudência e enorme compaixão. A passagem sobre a farinha e o azeite que não acabavam é compreendida como uma referência ao sacramento da Eucaristia. O arrebatamento de Elias é uma prefiguração do Cristo que se eleva aos céus, na Ascensão. Tudo isso justifica que o Cristianismo chame de Santo Elias a este profeta, que lhe antecede em novecentos anos! Também o Alcorão testemunha admiração pelo santo, dizendo que foi um profeta grande e justo - as três grandes religiões que compartilham o único Deus reconhecem a santidade de Elias.

Elias, o santo profeta dos montes

A Bíblia faz referência à santidade de Elias falando da força da sua palavra, do seu poder sobre a natureza e o fogo, e da força de sua oração. Essa santidade brilha ainda mais numa passagem de tonalidade um pouco diferente dessas manifestações impressionantes: quando ele percebe a presença de Deus brisa sutil. O profeta, perseguido pelos opositores, vai para o monte Horeb. Naquele momento de provação e desânimo, passam um grande vento e um grande terremoto, mas ele não reconhece a presença de Deus aí. Passando, porém, uma brisa leve, cobre o rosto em sinal de humildade e retoma sua missão, recebendo daquela presença divina a coragem para vencer os sacerdotes de Baal. É neste momento que Elias convoca o povo para o monte Carmelo e ali, derrota os falsos profetas, reconduzindo Israel à fidelidade a Deus. Essa capacidade para a contemplação e sua vida de oração, mais o testemunho que os primeiros padres da Igreja deixaram em seus escritos de interpretação das escrituras, fizeram surgir toda uma tradição de monges e eremitas que viviam esta maneira de se relacionar com Deus. Escritores antigos atribuem a ele a virtude da virgindade. Cornélio a Lápide, comentador bíblico, fala de sua santidade, austeridade e inocência, e este último termo quer dizer justamente a virgindade consagrada. Ao dizer 'modelo dos monges', na ladainha de Santo Elias, afirma-se que ele foi o precursor da vida consagrada, o modelo dos consagrados a Deus.

A imagem de Santo Elias

A imagem de Santo Elias traz o profeta segurando uma espada de fogo, vestido num manto. |O manto de Elias é famoso por causa do relato bíblico que conta que, ao tocar as águas de um rio, estas se abriram e ele passou a pé enxuto. A espada representa sua palavra e o fogo representa todas as vezes que este profeta se utilizou deste elemento para demonstrar entre os homens o poder de Deus. O fogo da imagem de Santo Elias representa ainda, o zelo que ele teve pelo Senhor. A palavra 'zelo', nas tradições judaico-cristãs, quer dizer um grande amor e, de fato, as referências que chegaram até nós deste santo profeta apontam para um 'amor que consome como o fogo'.

Veja alguns produtos de Outros Santos