Santos e ícones Católicos

Você está em: Santos e Ícones . História de Santos . São Ranieri de Pisa

Padroeiro dos viajantes e da cidade de Pisa

Origens

Ranieri Scacceri nasceu em Pisa, no ano 1118. Foi filho único do casal Gandulfo e Emengarda. Seus pais eram mercadores muito ricos, descendentes de famílias nobres e tradicionais. Foi educado pelo bispo de Kinzica, tendo recebido formação religiosa e para os negócios.

Juventude conturbada

Pisa era um cidade “badalada” no começo do primeiro milênio. Por ser um porto importante e grande polo comercial da Itália, tinha uma vasta “vida mundana”, cheia de encantos e tentações especialmente para os mais jovens. O jovem Ranieri tinha vocação para as artes, especialmente para tocar lira e cantar. Por isso, entregou-se às festas e às futilidades, apresentando-se na corte e tornando-se muito popular.

O encontro com a realidade

Quando Ranieri tinha dezenove anos, começou a observar os pobres da cidade e a vida miserável que levavam. Essa observação levou-o a perceber que sua própria vida tinha sido inútil até então. Constatar a inutilidade de sua vida foi um choque para o jovem artista Ranieri. Nesse mesmo tempo, ele se encontrou com um eremita chamado Alberto da Córsega. Este, fez Ranieri enxergar que havia uma semente de Deus plantada em seu coração pelo batismo e pela formação que ele tinha recebido, e que, se Ranieri quisesse, esta semente poderia germinar para lhe trazer a verdadeira vida. E Ranieri quis.

Conversão

Tocado pela graça de Deus, Ranieri se confessou e passou a procurar a Deus na oração e na caridade para com os pobres. Esta experi6encia transformou seu coração. Ele, então, decidiu abandonar a vida fútil que levava e entrou no Mosteiro de São Vito, na mesma cidade de Pisa. Quis ele ser apenas um irmão leigo, para dedicar sua vida ao Senhor da verdadeira vida, aquela que não tem futilidade.

Peregrino

São Ranieri de Pisa passou quatro anos no mosteiro, vivendo uma vida de oração, escondido das orgias da nobreza e dos prazeres passageiros do mundo. Então ele doou toda a fortuna que tinha herdado de seus pais aos pobres e partiu para uma peregrinação à Terra Santa. Lá, ele viveu por treze anos. Peregrinou por todos os lugares santos e pregou a Palavra de Deus pela oratória e também pelo seu exemplo de vida.

Milagres

Durante o tempo em que passou na Terra Santa, manifestou-se na vida de São Ranieri o dom dos milagres. Usando sempre roupas pobres e vivendo de doações, ele pregava o Evangelho com poder. Expulsava os demônios, curava os doentes pela oração, libertava pessoas revelando os segredos de seus corações. Por isso, inúmeras eram as conversões entre aqueles que dele se aproximavam.

Volta a Pisa

Treze anos depois, São Ranieri voltou a Pisa. Instalou-se novamente no Mosteiro de São Vito, mantendo-se como irmão leigo. Sua fama de santidade, porém, chegou a Pisa antes dele. Por isso, ele se tornou diretor espiritual de um grande número de fiéis, inclusive dos monges. Todos os procuravam para pedir orações e conselhos e nunca voltavam decepcionados.

Ranieri da Água Benta

Um grande número de relatos atestam que quando São Ranieri abençoava a água e o pão, vários milagres aconteciam. Ele sempre abençoava estes elementos e distribuía-os para o povo. Nesses momentos, muitas graças aconteciam. Por isso, São Ranieri recebeu o apelido do Ranieri da Água.

Morte, Água Benta e os milagres

Quando fazia sete anos da volta de São Ranieri, ele adoeceu e morreu. Era o dia 17 de junho de 1161. E as graças continuaram a acontecer pela intercessão de São Ranieri. Elas aconteciam por meio da oração a São Ranieri e da água benta e também quando se colocava a água benta sobre seu túmulo e se fazia as orações. A canonização de São Ranieri de Pisa foi celebrada pelo papa Alexandre III.

Oração a São Ranieri de Pisa

São Ranieri de Pisa, vós que durante toda a vida realizastes curas e conversões e que ainda hoje atende as preces dos que vos procuram, peço vossa intercessão por todos aqueles a quem amamos, para que encontrem o caminho da cura, da conversão, da libertação. Por Cristo Nosso Senhor. Amém.”

Veja alguns produtos de Outros Santos