Santos e ícones Católicos

Você está em: Santos e Ícones . História de Santos . Santo Albino

Origens

Albino nasceu no ano 469, em Vannes, na Bretanha. Era filho de família nobre e cristã. Desde criança, foi notadamente inteligente, piedoso e generoso. Ainda jovem manifestou vocação religiosa. Aos vinte anos foi ordenado monge no Mosteiro de Tintilante e aos vinte e cinco anos foi eleito abade deste mosteiro, que também era conhecido como Mosteiro de Nossa Senhora de Nantili.

Ministério

Dom Albino, como era chamado, exerceu seu ministério de abade durante vinte e cinco anos. Nesse tempo, manteve-se fiel à sua vocação, à humildade, à caridade fraterna, à doutrina sobre os sacramentos e às tradições cristãs. Destacou-se fazendo-se pai e irmão dos mais pobres, dos humildes, dos perseguidos e prisioneiros. Por causa de seu testemunho de santidade, foi eleito bispo de Angers pelos padres e pelo povo.

Luta contra o incesto

Como bispo, trabalhou arduamente pela transformação dos costumes da região. Com efeito, o povo, a começar pelos mais ricos, habituou-se a contrair casamentos incestuosos, tomando por esposas as próprias irmãs e até filhas. Dom Albino convocou dois concílios regionais em Órleans com o objetivo de mudar esta situação. Um no ano 538 e outro em 541. Participou ativamente dos dois, colocando sua vida em risco, pois muitos poderosos não queriam abrir mão do costume dos incestos. Mas sua luta teve sucesso e os incestos diminuíram drasticamente depois dessas intervenções. Foi um grande salto para aquela sociedade.

Libertação de presos

Certa vez, Dom Albino visitou uma mulher chamada Etheria, que estava na prisão a mando do Rei Childebert, por causa de dividas para com o Estado. Ao vê-lo, Etheria atirou-se aos pés de Dom Albino e implorando ajuda. Um guarda ameaçou bater nela. Dom Albino apenas soprou nele e este caiu como morto. Depois deste episódio, Etheria foi solta.

Em outra ocasião, ao passar perto da torre da prisão de Angers, Dom Albino ouviu gritos e gemidos que denunciavam o terrível sofrimento dos prisioneiros, que eram duramente maltratados. O santo foi ao juiz local interceder pela libertação dos presos que podiam ser soltos e por um mínimo de respeito para os que não podiam ser soltos. O magistrado, porém, recusou. Dom Albino voltou à torre e orou ali durante algumas horas. Depois disso, um grande deslocamento de terra derrubou a torre libertando os prisioneiros. E o mais interessante é que eles seguiram Dom Albino até à igreja de São Mauricio. Ali se estabeleceram, transformaram suas vidas sob as orientações do santo e se tornaram cristãos exemplares.

Curas

Certa vez aproximou-se dele um homem sofrendo terrivelmente com dores nos rins. O homem prostrou-se aos pés do santo e implorou sua benção. Santo Albino, cheio de misericórdia, impôs as mãos sobre o homem e o abençoou. No mesmo instante o homem expeliu um cálculo renal e ficou curado. Por causa deste fato, Santo Albino passou a ser invocado como protetor por aqueles que sofrem de doenças renais.

Morte Santo Albino faleceu no dia 1 de março de 550. Após grandioso funeral, foi sepultado na igreja de São Pedro em Angers. Devido à sua fama de santidade e culto intenso que o povo lhe prestava, em 556 dedicou-se a ele uma igreja, sob a qual construíram uma cripta. Para lá seu corpo foi transladado. Ao lado dessa igreja, seguidores de Dom Albino construíram um mosteiro beneditino e elegeram, seu discípulo Sapaudo como primeiro abade. Logo a devoção a Santo Albino espalhou-se por toda a Europa.

Oração a Santo Albino

Senhor, por intercessão de Santo Albino, pedimos o verdadeiro zelo apostólico, principalmente em favor dos injustiçados e dos irmãos mais sofridos. Dai-nos a graça de expressar nossa fé em obras. Amém.”

 

Veja alguns produtos de Outros Santos