Carrinho

Teleatendimento: 0800-300-5555 / (11) 3075-6850

Você está em: Santos e Ícones . História de Santos . Santa Rebeca

Santos e ícones Católicos

História de Santa Rebeca

Origens

Rebeca nasceu em 20 de junho de 1832, na cidade de Himlaya, no Líbano. Seu nome de batismo era Petra. Foi filha única, cujo pai se chamava Mourad Saber e a mãe, Rafqa (Rebeca) Gemayel. Petra era muito apegada à sua mãe. Esta, porém, veio a falecer quando a filha tinha apenas sete anos. Com a morte da esposa, seu pai empobreceu bastante. Quando Petra tinha onze anos, foi enviada como servidora doméstica à casa de Assad al-Badawi em Damasco. Lá, ela permaneceu por quatro anos. Por isso, Santa Rebeca passou a ser invocada como protetora das empregadas domésticas.

Surpresa e confusão

Aos quinze anos, Petra, então bonita, comunicativa e cristã fervorosa, voltou para a casa do pai e descobriu que seu pai tinha se casado de novo. Tal fato deixou-a confusa e desnorteada. Por isso, buscou na oração descobrir qual era a vontade de Deus para sua vida. Sentiu, então, em seu coração, a grande vontade de se tornar religiosa e entregar sua vida totalmente a Jesus Cristo.

Vida religiosa

Petra saiu de casa contrariando seu pai e sua madrasta e ingressou na Congregação das Irmãs Filhas de Maria, na cidade de Bifkaya, como postulante, em 1853. Três anos depois ela fez os primeiros votos e formou-se como professora. Então, foi enviada como professora e missionária em vários povoados pobres do Líbano, para alfabetizar e catequizar crianças, jovens e adultos necessitados. Nesta missão, ela se destacou pela doçura, delicadeza, caridade, penitência e pelo exemplo de vida.

Assumindo o nome de Rebeca

Em 1871, a congregação em que ela estava, Filhas de Maria, passou por uma crise e seu fechamento foi anunciado. Irmã Petra, ouviu novamente a voz de Deus na oração e, por influência dos futuros santos libaneses Charbel Makhlouf e Nimatullahque, ingressou como noviça no convento de São Simão, em Aitou. Lá, ela fez seus votos perpétuos em 1872, e tomou o nome de Rebeca, em homenagem à sua mãe. A partir daí, outra missão começou em sua vida.

Doença

Irmã Rebeca pediu a Deus em oração para, de alguma maneira, participar dos sofrimentos de Cristo e da redenção da humanidade. Algum tempo depois, ela começou a sentir fortes dores na cabeça e nos olhos. Nenhum médico, porém, descobria o que ela tinha. Após várias intervenções e cirurgias, e até um erro médico, ela ficou cega e sem perspectiva de cura. Santa Rebeca aceitou todo aquele sofrimento e entregou tudo ao Senhor Jesus pela salvação da humanidade. Aceitou a dor como participação no sofrimento de Nossa Senhora e na Paixão de Cristo.

Longo sofrimento

Santa Rebeca viveu vinte e seis anos de dores e sofrimentos no convento de Aitou. Nos últimos anos, foi transferida para o convento de São José, na cidade de Grabta, junto com outras cinco irmãs. Ficou paralitica e cega. Mesmo assim, sentia-se feliz, dava testemunho de paz, alegria e perseverança. Conseguia fazer meias e peças de lã. Antes que ela falecesse, o povo já a chamava de santa, por causa do seu testemunho de fé e amor. Ela faleceu no dia 23 de março de 1914. Sua fama se espalhou pelo Líbano, pela Europa e até pelas Américas.

Milagres

Inúmeros relatos de milagres se acumularam ao seu processo de canonização e ao longo dos anos. No ano de 2001, o Papa João Paulo II celebrou sua canonização. Seus restos mortais repousam na igreja do mosteiro de São José, na cidade de Grabta, no Líbano. Muitos a invocam nas doenças da cabeça, dos olhos e nos grande sofrimentos. Ela também é invocada como protetora das empregadas domésticas por ter trabalhado como tal quando criança.

Oração a Santa Rebeca

Ó Senhor Jesus Cristo, nosso Deus, Tu gravaste a imagem de Tua Paixão na vida Santa Rebeca fazendo dela mestra e operária orando e compartilhando Contigo o Mistério da Redenção. Aqui estamos, humildemente diante de Ti, orando e pedindo a intercessão de Santa Rebeca para que as crianças sejam abençoadas, os doentes recebam a graça da cura e os que sofrem, a alegria e a felicidade e para que aqueles que oram nas Igrejas e Mosteiros tenham seus pedidos atendidos.

(pedir a graça)

E assim como Tu honraste Rebeca com a visão da Tua Luz Celestial, permita-nos viver como Rebeca viveu durante toda sua vida na Fé, na Esperança e na Caridade, a fim de que com ela, com a Virgem Maria e todos os Santos, Te glorifiquemos e agradeçamos até o fim dos tempos. Amém.”

Veja alguns produtos de Outros Santos