Santos e ícones Católicos

Você está em: Santos e Ícones . História de Santos . Santa Júlia Salzano

Origens

Júlia nasceu no povoado de Santa Maria Capua Vetere, na província italiana de Caserta, no dia 13 de outubro de 1846. Seu Pai se chamava Diego Salzano. Era capitão dos lanceiros do rei Fernando I, de Nápolis. Sua Mae se chamava Adelaide Valentino. 

Órfã e professora

Tendo apenas quatro anos, Júlia ficou órfã de pai. Por isso, sua formação foi confiada às Irmãs da Caridade no Orfanato Real de São Nicolau, chamado "La Strada". Lá ela viveu até completar quinze anos de idade. Conquistou o diploma de professora e recebeu a missão de lecionar na cidade de Nápoles, na Escola Municipal de Casória. Para lá ela mudou-se acompanhada da família no ano 1865. 

A força do Catecismo

Ministrando o ensino formal, Júlia sentia um enorme interesse pela missão de educar na fé crianças, jovens e adultos. E começou a fazê-lo. Além do catecismo, cultivava em todos os seus alunos, a devoção a Nossa Senhora e ensinava o culto ao Sagrado Coração. Rapidamente ela percebeu que o Catecismo, quando bem ensinado e ministrado, transforma vidas.

Fundadora

Júlia percebeu a importância do Catecismo, bem como a importância de “saber ministrá-lo” através de uma didática eficiente unida ao testemunho de vida. Por isso, em 1905 ela fundou a Congregação das Irmãs Catequistas do Sagrado Coração. Nessa ocasião, ela vestiu o hábito da congregação e consagrou sua vida definitivamente a Jesus Cristo. 

Superiora

Eleita superiora, Júlia dedicou toda a sua vida ao carisma do ensino da catequese. Vendo os frutos, ela afirmava sempre: "Ensinarei sempre o catecismo, até o meu último sopro de vida. E vos asseguro que morreria contentíssima lecionando o catecismo". Às filhas de sua congregação, ela ensinava: "Em qualquer hora, a irmã catequista deve sentir-se disposta a instruir os pequeninos e os ignorantes; não deve medir os sacrifícios requeridos por este ministério, antes deveria desejar morrer no cumprimento do próprio dever, se assim fosse do agrado de Deus". 

Alerta e morte

Vendo a obra de Júlia crescer em outras cidades, um Beato chamado Ludovico de Casória, alertou-a quase que como uma profecia: "Cuida de não cair na tentação de abandonar as crianças da nossa querida Casória, porque a vontade de Deus é que vivas e morras entre elas". E assim aconteceu. "Dona Julieta", como ela ficou conhecida pelo povo de Casória, faleceu em 17 de maio de 1929, nessa mesma cidade. Tinha, então, oitenta e três anos.

Florescimento

A Congregação das Irmãs Catequistas do Sagrado Coração ultrapassou as terras italianas e se expandiu pela Europa, Filipinas, Canadá, Brasil, Índia e Peru. A obra passou a difundir não apenas a Catequese, como também a nova evangelização, bem como a promoção humana. Júlia foi bestificada em 2002 pelo Papa João Paulo II. Na ocasião, ela foi designada como "Mulher Profeta da Nova Evangelização". Sua canonização aconteceu no dia 17 de outubro de 2010, através do Papa Bento XVI.

Oração a Santa Júlia Salzano

“Ó Deus, que destes a Santa Júlia Souzano um amor extremo pela Catequese, sabendo que esta é a porta de entrada para a Nova Evangelização, dai também a nós o desejo de conhecer a Doutrina de Cristo e um grande amor pela mesma. Pelo mesmo Cristo, nosso Senhor, Amém. Santa Júlia Souzano, rogai por nós.”

Veja alguns produtos de Outros Santos