Santos e ícones Católicos

Você está em: Santos e Ícones . História de Santos . Nossa Senhora da Pena

Origens do título de Nossa senhora da Pena

O título Nossa senhora da Pena tem sua origem na época do Renascimento. Nessa época, artistas, tanto da escrita quanto das artes plásticas, pediam proteção e inspiração à Virgem Maria. Por isso, ela passou a ser venerada como protetora e padroeira das artes, dos artistas, dos escritores, dos publicitários. Por esta razão ela é representada segurando uma pena (caneta) na mão direita e um livro na mão esquerda. O manto azul simboliza que ela está no céu e, de lá, intercede pela inspiração dos que a pedem.

Nossa Senhora da Pena no Brasil

No Brasil, a devoção a Nossa Senhora da Pena recebeu outra conotação. A “Pena” tomou o significado jurídico de “castigo”, ao qual um escravo seria submetido, se não tivesse alcançado a ajuda de Nossa Senhora da Pena.

A vida dos escravos nos engenhos

No início do século XVIII, alguns fazendeiros moravam no bairro de Jacarepaguá, seguindo a simples rotina na fabricação da rapadura ou açúcar bruto. Nesses primitivos engenhos de cana, foram os escravos que construíram as riquezas de seus senhores. Eram negros incansáveis que trabalhavam de sol a sol, plantando e pastoreando o gado.

A aparição ao escravo

Certo dia, uma vaca escapou da vigilância de um escravo, o que fez com que ele fosse condenado a um castigo corporal. Angustiado pelo desaparecimento da vaca, e repreendido pelo seu senhor, depois muito procurar, já desanimado por não ter encontrado o animal, prevendo seu terrível castigo, ele se ajoelhou, rogando com muita fé a Nossa Senhora, para que Ela lhe mostrasse o lugar onde a vaca estava. Nesse momento, segundo a tradição, uma reluzente Senhora de luz, de vestido azul e branco e com uma coroa luminosa na cabeça, apareceu no alto do morro, dizendo para o escravo ir onde o animal estava. Chegando ao local indicado pela Senhora, ele, de fato, encontrou a vaca, mas percebeu que a Senhora tinha desaparecido. A descrição da senhora feita pelo escravo, era idêntica à de Nossa senhora da Pena.

A igreja em homenagem a Nossa Senhora da Pena

Este incrível acontecimento motivou a conversão do senhor daquele escravo. Tanto, que ele começou a construir uma capelinha primitiva em agradecimento pela graça alcançada pelo escravo. O padre Manuel Araújo foi responsável pela construção da antiga igreja em honra a Nossa Senhora da Pena, trazendo de Portugal uma linda imagem da Virgem da Pena.

O milagre da fonte

Outro milagre atribuído a Nossa Senhora da Pena foi a volumosa fonte de água cristalina, que foi encontrada justamente no período mais difícil da construção da igreja. O terreno, que estava muito ressecado e duro, se transformou completamente, o que facilitou bastante a construção da igreja de Nossa Senhora da Pena.

A ajuda de José de Aragão

A igreja ficou pronta no ano de 1770. José Rodrigues de Aragão, grande benfeitor responsável pela construção, além de ser o responsável pelas pinturas, decorações e painéis, enfeitou a igreja de Nossa Senhora da Pena com ornamentos e móveis, assegurando a duração da igreja por meio de doações em dinheiro e terrenos.

A igreja que atraiu não só devotos

O culto dos cariocas a Nossa Senhora da Pena atraía para aquela igreja não apenas devotos de Nossa Senhora da Pena, mas também escritores, jornalistas e até curiosos e turistas, que vão à igreja de Nossa Senhora da Pena para admirar, na igreja e em seu museu, a obra divina realizada por Nossa Senhora da Pena de Jacarepaguá.

Oração a Nossa Senhora da Pena

"Virgem Santíssima, dulcíssima Senhora que, sob a expressiva invocação da Pena, reinais como rainha da Beleza e do Amor, dirigi piedosa sobre nós vosso olhar maternal e impetrai-nos a verdadeira ciência das coisas divinas, para que possamos, em todo o tempo da nossa vida, professar com coragem as verdades da fé, seladas com o sangue do vosso divino filho Jesus."

Veja alguns produtos de Outros Santos