Devoção a Santos

Você está em: Santos e Ícones . Devoção a Santos . Santos Anjos da Guarda

A devoção ao Anjo da Guarda

Origem

A devoção ao Anjo da Guarda está baseada nas Sagradas Escrituras, na Tradição, na Doutrina e no Catecismo da Igreja Católica. Não se trata, portanto, de superstição ou crendice, mas de doutrina segura, confirmada, inclusive, por Nosso senhor Jesus Cristo.

O Catecismo da Igreja e os Anjos da Guarda

O Catecismo da Igreja Católica ensina que nossa vida é acompanhada pela assistência e intercessão dos anjos. O parágrafo 336 confirma a existência do Anjo da Guarda quando diz: “Cada fiel tem ao seu lado um anjo como protetor e pastor para o guiar na vida. Desde este mundo, a vida cristã participa, pela , na sociedade bem-aventurada dos anjos e dos homens, unidos em Deus.”

A missão dos Anjos da Guarda

Sobre a presença dos anjos na vida de Jesus catecismo diz que eles: Protegem a infância de Jesus, servem a Jesus no deserto, reconfortam-no na agonia, embora tivesse podido ser salvo por eles da mão dos inimigos, como outrora fora Israel. São ainda os anjos que "evangelizam", anunciando a Boa Nova da Encarnação e da Ressurreição de Cristo. Estarão presentes no retorno de Cristo, que eles anunciam serviço do juízo que o próprio Cristo pronunciará”.

A natureza dos Anjos da Guarda

Sobre a natureza e missão dos anjos, o catecismo afirma: “Os anjos são criaturas espirituais que glorificam a Deus sem cessar e servem os Seus planos salvíficos em relação às outras criaturas. Os anjos prestam a sua cooperação a tudo quanto diz respeito ao nosso bem”. (Parágrafo 350)

A intercessão dos Anjos da Guarda

Além de nos guardar e nos proteger, nosso Anjo da Guarda intercede por nós diante de Deus, pedindo ao Pai pela nossa salvação. Sua missão maior junto a nós, muito mais que nos proteger de perigos, é nos levar para o céu, é nos levar ao encontro glorioso com Jesus Cristo, é a salvação de nossa alma. Por isso ele está sempre ao nosso lado, desde a nossa concepção até o momento em que prestaremos contas a Deus de nossa vida a Deus.

Nosso amigo mais íntimo

O Anjo da Guarda nos conhece mais que nós mesmos. Ele está ao nosso lado desde a nossa concepção, como foi dito. Por isso, ele sabe de coisas sobre nós que nem nós mesmo sabemos. Ele conhece nossas fraquezas. Por isso, se pedirmos ajuda a ele em oração fervorosa, ele vai nos ajudar.

Ajuda nas tentações

O anjo da guarda pode nos ajudar principalmente nos momentos de tentação, quando corremos o risco de ceder e perder o bem mais precioso ao qual fomos destinados desde sempre: a vida eterna com Deus. Nosso anjo da guarda tem como missão, também, e principalmente, nos livrar da morte eterna e guiar-nos para Deus.

Amizade com nosso Anjo da Guarda

Por isso, podemos e devemos desenvolver uma amizade profunda e íntima com nosso Anjo da Guarda. Precisamos aprender a compreender seus sinais e a ouvir seus apelos suaves, respeitosos. E isso é a essência da devoção aos Santos Anjos da Guarda: conhecer a missão que eles têm junto a nós e aprendermos a ouvir e a obedecer a suas inspirações. Porque o que eles querem é que a vontade de Deus se realiza em nossa vida.

Os Papas e o Anjo da Guarda

O Papa Pio XI tinha grande devoção a seu Anjo da Guarda. Varias vezes ao dia ele rezava a oração do Anjo da Guarda. Em uma carta de 1948, antes de ser Papa, ele escreveu a um parente: “Recito a oração ao Anjo da Guarda pelo menos cinco vezes por dia e muitas vezes converso espiritualmente com ele, sempre com calma e paz. Quando tenho que visitar alguma personalidade importante para tratar de assuntos da Santa Sé, peço ao meu Anjo para que entre em acordo com o anjo da pessoa que vou encontrar, para que influa nas suas disposições. É uma pequena devoção da qual o Santo Padre Pio XI me falou uma vez, e que eu considero muito frutuosa”.

O Papa João XXIII também cultivava uma grande devoção ao seu Anjo da Guarda. Em seu pontificado de apenas cinco anos, ele falou pelo menos quarenta vezes sobre o Anjo da Guarda, motivando os fiéis a cultivarem também esta devoção. Entre outras palavras, ele disse: “Uma coisa é certa: todos e cada um de nós estamos confiados aos cuidados de um Anjo. Disso deriva a viva devoção que todos devemos ter pelo nosso Anjo da Guarda. Devemos repetir com frequência e confiança a oração que nos foi ensinada em nossa infância”.

Oração ao Anjo da Guarda

“Santo Anjo do Senhor, meu zeloso guardador. Se a ti me confiou a piedade divina, sempre me rege, me guarda, me governa e ilumina, amém!”

Veja alguns produtos de Santos Anjos da Guarda