Carrinho

Teleatendimento: 0800-300-5555 / (11) 3075-6850

Você está em: Santos e Ícones . História de Santos . São Gelásio I

Santos e ícones Católicos

História de São Gelásio I

Origens

Gelásio nasceu na cidade de Roma, por volta do ano 450. Sabe-se que a origem de sua família era africana, provavelmente do norte da África. Gelário era bastante culto, de inteligência brilhante, e tinha uma personalidade forte. Enquanto leito, era cristão praticante e atuante nas comunidades cristãs de Roma. Como leigo, foi conselheiro do Papa que o antecedeu, chamado Félix III.

Sonho de conciliação e ascensão ao Papado

O papa Felix III vinha, há tempos, tentando promover a conciliação entre as igrejas católicas do Oriente e do Ocidente. Aconteceu que ano de 492 o papa Félix III faleceu. Com isso, Gelásio foi indicado e eleito o sucessor na Cátedra de São Pedro. Sua missão e sonho inicial era continuar a missão restauração da união entre as Igrejas. Porém, o imperador Anastácio I fez forte oposição a essa propostas e o papa Gelásio não conseguiu realizar seu intento.

Escritos de Dionísio, o Menor

Dionísio (470-544), conhecido como “o Menor”, foi um monge romeno que viveu em Roma. Foi um grande escritor, criador da tabela para calcular a data da Páscoa, vigente até hoje e da ideia do “Ano do Senhor”, que é a contagem dos anos a partir do nascimento de Jesus Cristo. Dionísio escreveu sobre o Papa Gelásio I no Martirológio Romano- Monástico dizendo que ele “procurou mais servir do que exercer a sua autoridade, associou a castidade aos méritos da doutrina, e morreu pobre, após ter enriquecido os indigentes”.

Combatendo heresias

O Papa Gelásio I combateu e tentou acabar com a heresia pelagiana, desenvolvida por dois padres chamados Mane e Pelágio. Esses defendiam que a salvação dependia exclusivamente do esforço do homem, dispensando a graça divina. Graças ao papa Gelásio I essa heresia, isto é, uma ideia distorcida e errônea da fé, não prosseguiu dentro da Igreja.

Frutos do seu papado

Além de combater heresias, São Gelásio I foi o primeiro Papa que expressou a autoridade máxima do Papa, ou, do bispo de Roma, sobre toda a Igreja Católica. Ele desenvolveu também um enorme trabalho que visou a renovação litúrgica da Igreja. Neste sentido, ele pôs em ação to Sacramentário Gelasiano, visando uniformizar os ritos e as funções entre as igrejas. O Sacramentário Gelasiano é um decreto que contém perto de cinquenta prefácios litúrgicos e uma bela coletânea de orações para serem recitadas na santa missa. Atualmente, alguns dos decretos assinados por ele encontram-se no Museu Britânico.

Seguindo a Cristo

São Gelásio I viveu uma vida de oração e insistia sempre que os padres e os religiosos fizessem o mesmo. Segundo o monge e escritor Dionísio, o Pequeno, São Gelásio I procurou, em seu papado, muito mais ser um servidor de todos do que um dominador. Dedicava tempo especial de sua vida, mesmo como Papa, para visitar e socorrer os pobres em suas necessidades.

Viveu e morreu pobre

São Gelásio I viveu a pobreza evangélica mesmo sendo o líder máximo da Igreja. E, também, quando faleceu, era um pobre, não possuindo nenhum bem em seu nome. Sua caridade praticada para com os pobres mereceu destaque em sua vida. Por causa dessa caridade, ele foi apelidado de o "Papa dos pobres". São Gelásio I faleceu no dia 21 de novembro de 496, na cidade de Roma.

Oração a São Gelásio I

“Deus eterno e todo-poderoso, quiseste que São Gelásio Primeiro governasse todo o vosso povo, servindo-o pela palavra e pelo exemplo. Guardai, por suas preces, os pastores de vossa Igreja e as ovelhas a eles confiadas, guiando-os no caminho da salvação. Por Nosso Senhor Jesus Cristo, vosso filho, na unidade do Espírito Santo. Amém. São Gelásio, rogai por nós.”

Veja alguns produtos de Outros Santos