Santos e ícones Católicos

Você está em: Santos e Ícones . História de Santos . Santo Efrém

Confessor e Doutor da Igreja

Origens  

Efrem nasceu na cidade de Nisibi, situada na Turquia, no ano 306. Sua mãe era cristã e seu pai era um sacerdote pagão. Esta divergência familiar sintetiza o mundo em que Efrem viveu sua infância e juventude. Sua mãe era favorável à liberdade religiosa e educou o filho na fé cristã. Seu pai, porém, não aceitava a fé praticada por sua esposa e seu filho.

Tempo de cismas, conflitos e heresias

No tempo da infância e juventude de Efrem, sua região passava por grandes conflitos religiosos e a Igreja enfrentava heresias que poderiam abalar profundamente a unidade da fé. Em meio a tudo isso, Efrem apegou-se a uma profunda devoção a Nossa Senhora e conservou sua fé pura e cristalina em Jesus Cristo.

Intransigência do pai

O pai de Efrem nunca aceitou a fé cristã que sua esposa e seu filho professavam. Ele tentou, de todas as maneiras, convencer o filho deixar a fé cristã. A princípio, com argumentos, depois, através da força e da violência. Porém, não conseguiu. Por isso, expulsou Efrem de casa. Então, aos dezoito anos, Efrém se fez batizar e vivia do trabalho de suas mãos. Seu trabalho era num balneário que existia na região.

Diácono

Efrem cresceu na prática cristã em sua comunidade de fé e sentiu o chamado de Deus para se tornar diácono. E assim ele fez. Tornou-se diácono e colocou seus dons a serviço da comunidade cristã e dos mais necessitados. Em 338, a cidade de Nisibi sofreu uma grande invasão dos persas. Por isso, Efrem mudou-se para Edessa, que também fica na Turquia.

Professor cristão

Efrem vivia uma vida austera e ensinava a austeridade como forma de autodomínio. Em Edessa, ele assumiu a direção de uma escola que adotava a doutrina cristã e seus princípios. Além de dirigir, Efrem também lecionou e escreveu várias obras sobre os princípios cristãos de conduta. A obra de Efrem ficou praticamente isenta de da influência de teólogos de seu tempo porque ele não sabia a língua grega. Isso o deixou isolado das controvérsias sobre a Santíssima Trindade que invadiam a Igreja de seu tempo. Sua fé, expressa em seus escritos, guardou a pureza e a verdade.

Poeta e compositor cristão

Efrem tinha a veia poética e aplicava isso nos seus sermões. Por isso, multidões o procuravam em sua escola. Sua didática era simples, inspiradora e bela. Ela tocava os corações das pessoas mais simples e humildes. Além disso, Efrem, influenciado pelo famoso bispo Santo Ambrósio de Milão e ainda Diodoro de Antioquia, passou a compor cânticos cristãos na língua nativa de sua região. Seus cânticos passaram a ser usados pela comunidade cristã e espalharam rapidamente por toda a região. Efrem usava a arte e a emoção de suas belas melodias para levar as pessoas a Deus e elevar os corações.

Sucesso

Por causa de sua linguagem poética unidas a canções simples e emocionantes, Efrem recebeu o apelido de “Harpa do Espírito Santo”. Compôs mais de vinte canções que se tornaram hinos a Nossa Senhora. A partir da Síria, seus cânticos passaram a ser conhecidos e cantados por todo o Oriente Médio, tendo sido cuidadosamente traduzidos para a língua grega, para que toda a inspiração fosse conservada. Suas canções tocaram o coração de muitos e muitos fiéis ao longo de muitos séculos.

Morte

Santo Efrem faleceu em 9 de junho de 373, na cidade de Edessa, onde dedicou sua vida a Deus. Ele não foi ordenado padre. Sentiu que sua vocação era o diaconato, aquele que se coloca a serviço de todos. Assim, viveu sua vida. Após sua morte, Santo Efrem passou a ser venerado como santo e muitas graças foram atribuídas à sua intercessão. Ele é venerado hoje pelos católicos orientais e ocidentais. Sua canonização foi celebrada pelo Papa Bento XV em 1920. Na ocasião, o Papa outorgou a ele o título de Doutor da Igreja.

Oração composta por Santo Efrem

“Não me sepulteis com aromas suaves,  porque essa honra de nada me serve.  Nem useis incensos e perfumes,  porque essa honra não me traz benefícios.

Queimai incenso no lugar sagrado;  quanto a mim, acompanhai-me somente com vossas orações.

Oferecei vosso incenso a Deus;  e enviai hinos para o lugar onde eu estiver.  Em vez de perfumes e aromas, lembrai-vos de mim em vossas orações...

Foi decretado que eu não possa me demorar aqui por muito tempo.  Dai-me como provisão para a viagem  vossas orações, salmos e sacrifícios... Amém.”

Veja alguns produtos de Outros Santos