Santos e ícones Católicos

Você está em: Santos e Ícones . História de Santos . Os primeiros mártires da Igreja Romana

Sangue e semente

Um dia depois de celebrar os santos apóstolos Pedro e Paulo, a Igreja celebra os Primeiros Mártires da Igreja de Roma em 30 de junho. Eles são conhecidos também como “Protomártires da Igreja de Roma”. Todos, inclusive Pedro e Paulo, foram vítimas da loucura do imperador romano Nero. É importante conhecer esta celebração, pois o sangue desses cristãos foi semente para novos, mais numerosos e mais fortes cristãos.

Mortandade de inocentes

A celebração nasceu por causa da grande quantidade de cristãos mortos pela loucura do imperador Nero. A perseguição de Nero começou logo depois do incêndio de Roma, ocorrido em 19 de julho de 64. A história conta que Nero fez com que a culpa da tragédia recaísse sobre os cristãos. Até então, eles eram bem tolerados em Roma, como também outras religiões. A partir desse momento, porém, passaram a ser odiados e terrivelmente perseguidos. Nero aproveitou essa onda a seu favor e começou a perseguir e martirizar os cristãos.

O princípio das perseguições

Naquele tempo, na cidade de Roma, a comunidade dos cristãos vivia pacificamente ao lado da comunidade judaica. Os cristãos ainda eram pouco conhecidos. Por isso, circulavam boatos e calúnias sobre eles. Nero estava sendo acusado de ser o causador do incêndio. Então, sabendo das calúnias que recaíam sobre os cristãos, jogou sobre eles a responsabilidade pelo incêndio da cidade. A partir desse momento, começou uma terrível perseguição anticristã, originada por Nero.

Heróis da fé

A perseguição que aconteceu foi insana e sem justificativas. Começou no ano 64 e se estendeu até o ano 67. São Pedro foi morto sob as ordens de Nero. Porém, no local onde ele foi sepultado, foi construída a Basílica de São Pedro. São Paulo também foi morto sob ordens de Nero. Não se sabe o número exato de cristãos martirizados por Nero, mas sabe-se que foram muitos. Por isso, a igreja reserva o dia 30 de junho para celebrar esses heróis da fé, que não renegaram Jesus Cristo mesmo diante das torturas e da morte.

Semente

A perseguição de Nero chegou a tal ponto, porém, que os próprios cidadãos romanos não a suportaram mais, tamanha a injustiça, a crueldade e a banalidade com que os cristãos eram mortos. Adultos eram banhados de piche e queimados como tochas humanas. Crianças eram jogadas às feras famintas e estraçalhadas por elas. Assim, o ódio do povo contra os cristãos, se transformou em pena e solidariedade.

Efeito contrário

É incrível como a perseguição contra os cristãos só fez o cristianismo crescer no império romano. Apesar de toda a crueldade com que eram perseguidos, torturados e mortos, o número de cristãos só crescia. Todos se impressionavam com o testemunho de fé dos seguidores de Cristo. Eles preferiam morrer a renegarem seu Senhor. Esse testemunho sacudiu o povo romano. A fé numa vida eterna, junto de Deus, era uma novidade tremenda e poderosa, que iluminou a vida de muitos, bem como a caridade, o amor e o perdão ensinados pelos cristãos. Por tudo isso, o sangue dos mártires se tornou semente de novos cristãos.

Palavras do papa São Clemente

O Papa São Clemente I, sobre esses mártires, escreveu: : “Nos encontramos na mesma arena e combatemos o mesmo combate. Deixemos as preocupações inúteis e os vãos cuidados e voltemo-nos para a gloriosa e venerável regra da nossa tradição: consideremos o que é belo, o que é bom e o que é agradável ao nosso criador.”

Oração aos primeiros mártires da Igreja romana

“Santos mártires de nossa santa Igreja, que passaram por tantos sofrimentos para semear o Evangelho, nós vos louvamos por vossas vidas tão heróicas e santas e nos consagramos a vós para que também nós nos tornemos cristãos em verdade e em vida. Por Cristo Nosso Senhor. Amém.”

Veja alguns produtos de Outros Santos