Santos e ícones Católicos

Você está em: Santos e Ícones . História de Santos . Beata Helena Guerra

Fundadora da Congregação das Obreiras do Espírito Santo

Origens

Helena Guerra nasceu na cidade de Luca, Itália, no dia 23 de junho de 1835. Desde menina mostrou inteligência acima da média especialmente para o estudo das línguas e das artes. Falando o dialeto de sua região, ela estudou e aprendeu em casa a língua italiana. Depois, ainda em casa, estudou e aprendeu o Latim e o Francês, além de pintura e música.

Enfermeira

Em 1854, quando tinha dezenove anos, Helena Guerra aprendeu enfermagem e foi prestar seus serviços a doentes com cólera. Aí, além de demonstrar a caridade cristã para com todos, aprendeu sobre a fragilidade da vida, assistindo a morte de tantas pessoas. Três anos depois, talvez devido ao contato com tatos doentes, ela contraiu certa doença misteriosa que a fez ficar de cama durante quase oito anos.

Sofrimento e aprendizado

Nesses oito anos de enfermidade, Helena Guerra dedicou-se à oração e ao estudo. Estudou especialmente os Padres da Igreja, que são aqueles santos e sábios teólogos dos primeiros séculos da Igreja. Eles são os responsáveis pelo desenvolvimento e aperfeiçoamento da Doutrina Católica. Helena Guerra sabia que estudar os padres da Igreja, é “beber na fonte da nossa fé.” Esse estudo foi determinante para o futuro da Beata Helena Guerra. A partir dele, e alimentada pela Doutrina dos Santos Padres, ela criou entre os amigos que a visitavam, um grupo que ela chamou de "amizade espiritual". Esse grupo a ajudou a perceber e projetar um tipo de vida religiosa contemplativa.

A graça de Deus mostrando o caminho

Em 1865 Helena Guerra ficou curada de sua doença misteriosa. Em1870, por graça de Deus, assistiu a uma sessão do Concílio Vaticano I. Depois desse evento, voltou com mais fervor para Luca. Lá, deu início à formação de uma comunidade religiosa feminina. Sua obra teria como patrona santa Zita, de quem ela era devota. O carisma da Obra nascente ia ao encontro de uma grane necessidade da época: a educação dos jovens. Nessa primeira comunidade elas não faziam votos, como nas congregações religiosas. As mulheres eram voluntárias, vindas da área da educação e que se dispunham a colocar sua experiência a serviço de jovens carentes.

Frutos

A beata Helena Guerra escrevia pequenos livros inspirados para catequese, orientação espiritual e aprofundamento da fé para todos os membros da comunidade. A Obra de Deus crescia e cada vez mais pessoas à procura de uma vida plena e de prestar um serviço importante para a sociedade aderiam. Entre os beneficiados pela Obra destaca-se a adolescente Gema Galgani. Ela foi acolhida pela Comunidade, foi preparada e fez sua primeira comunhão em 1887. Anos mais tarde, ela tornou-se santa.

Reconhecimento oficial da Igreja

Alguns anos depois, a Comunidade foi reconhecida oficialmente como Congregação Religiosa e a Beata Helena Guerra como sua fundadora. A missão continuou em Luca, atendendo crianças adolescentes e jovens necessitados. Um grande número de voluntárias fizeram os votos tornando-se freiras e entregando-se ao serviço de Deus.

Espírito Santo, esse desconhecido

O fato de a Comunidade se tornar Congregação motivou Madre Helena a colocar em prática algo que o próprio Deus havia despertado em seu coração: o de conduzir a comunidade e os fiéis a um conhecimento mais eficaz da Terceira Pessoa da Santíssima Trindade: o Espírito Santo. Por isso, ela escreveu várias cartas ao Papa Leão XIII dissertando inspiradamente sobre a necessidade de a Igreja “retornar ao Espírito” e de conhecer melhor o Deus que habita no coração dos fiéis e seus dons maravilhosos.

Acolhimento do Papa

O papa Leão XIII viu nas cartas da Beata Helena Guerra uma palavra de Deus para a Igreja. Tanto que, alguns anos depois, a Pessoa do Espírito Santo foi vivamente celebrada, anunciada e estudada pela Igreja. Leão XIII escreveu três documentos convocando os católicos de todo o mundo a estudarem, refletirem e rezarem pedindo as luzes do Espírito Santo. O Papa foi tão tocado pelas cartas da Irmã Helena Guerra que deu à Congregação que ele fundara o nome de Obreiras do Espírito Santo.

Profeta rejeitada na própria casa

A mensagem inspirada da Beata helena Guerra foi acolhida pelo Papa como um dom de Deus para a Igreja. Na Comunidade de Luca, porém, a maioria das irmãs ficaram contra ela e suas ideias. Chegaram ao ponto de retirá-la da direção da Obra que ela fundara. Foi um tempo de sofrimento e humilhação. As poucas irmãs que lhe eram fiéis confortaram seu coração. E, com a ajuda do Espírito Santo, ela aceitou o sofrimento com espírito de humildade e amor, aquele amor que ela nunca deixou de oferecer a todos.

Morte ao vestir o hábito

Era um sábado santo, dia muito esperado pelas irmãs Obreiras do Espírito Santo porque, pela primeira vez, receberiam o hábito da Congregação recém fundada. E aconteceu que, logo depois de receber seu hábito, a Irmã helena Guerra entregou sua alma a Deus. Era o dia 11 de abril de 1914. Ela foi sepultada na Igreja de Santo Agostinho, na cidade de Luca.

Influência no concílio Vaticano II

Em 1959 ela foi proclamada Beata pelo papa João XXIII. E, inspirado pelos escritos da Beata helena Guerra, João XXIII convocou o Concílio Vaticano II, espalhando por todo o mundo a oração ao Espírito Santo, pedindo que Ele renovasse a Igreja com as maravilhas de Pentecostes.

Oração ao Espírito Santo composta pelo papa João XXIII

Vinde, Espírito Santo, enchei os corações dos vossos fiéis e acendei neles o fogo do vosso amor. Enviai o vosso Espírito e tudo será criado e renovareis a face da terra. Oremos: Ó Deus, que instruístes os corações dos vossos fiéis com a luz do Espírito fazei que apreciemos retamente todas as coisas, segundo o mesmo espírito, e gozemos sempre da sua divina consolação. Por Cristo Senhor nosso, amém.”

Oração à Beata Helena Guerra

Ó Deus, que destes à Beata Helena Guerra a graça de compreender a importância e a força do vosso Espírito Santo, dai também a nós a graça de experimentá-lo em nossas vidas, para que, como a Beata Helena, possamos dedicar nossas vidas ao amor verdadeiro por todos aqueles que mais necessitam. Amém. Beata Helena Guerra, rogai por nós.”

Veja alguns produtos de Outros Santos