Produtos religiosos

Você está em: Produtos Religiosos

O Poder dos Produtos Religiosos

Quando nos deparamos com um ou mais produtos religiosos, percebemos, logo de início, que eles são carregados de símbolos. Sim. Todo e qualquer produto religioso tem um significado, um simbolismo. Ele transmite uma ou mais mensagens. Todo produto religioso tem valor agregado, valor simbólico, valores que tocam o coração.

Existe, porém, um outro valor nos produtos religiosos que não são percebidos logo de início. Trata-se do fato de que todos eles são frutos da terra e do trabalho humano. E isso agrega a eles outro significado profundo, tão importante quanto seu simbolismo.

Os judeus percebiam muito bem este valor escondido em cada produto. Tanto, que dedicavam a Deus várias orações antes de se alimentarem ou de usarem determinados objetos, ou seja, produtos. Eram as chamadas "berakás". Algumas dessas orações foram assimiladas pela liturgia católica.

Quando o sacerdote recebe as oferendas na missa, por exemplo, ele reza uma beraká: "Bendito sejais, Senhor Deus do Universo, pelo pão, pelo vinho, que recebemos de vossa bondade, frutos da terra e do trabalho humano".

Todo produto que existe é "fruto da terra e do trabalho humano". Tudo o que pode ser feito pelo ser humano vem da terra, fonte de toda matéria prima. Por outro lado, tudo o que é feito pelo ser humano exige trabalho. E esse trabalho envolve várias etapas: a ideia, o aprendizado, o planejamento, a procura dos meios para fazê-lo, a aventura da execução com todos os seus desafios e a conclusão. Para que um produto seja bem feito, inclusive os produtos religiosos, exige-se anos de aperfeiçoamento e dedicação.

Depois de todo o esforço para conclusão do produto, outras etapas são necessárias: ideias e mecanismos para a produção em série e, depois, divulgação, estratégias, distribuição, vendas, entrega e, finalmente, a chegada do produto ao seu destino final, para ser usado dentro da finalidade para a qual foi planejado e criado.

Assim, quando olhamos os produtos religiosos sob essa ótica, enxergamos neles ainda mais valor. Eles são frutos da terra e do trabalho humano, para tocar os corações, para nos ajudarem a servir a Deus, para nos ajudarem a demonstrar nossa fé, para nos ajudar na oração, para elevar nosso espírito, para nos lembrar das coisas do alto

Por isso, os produtos religiosos têm que ter beleza, arte, cuidado, esmero. Esse cuidado é extremamente necessário para que um produto religioso tenha êxito em sua trajetória. Esses produtos estão à nossa volta em forma de medalhas, pingentes, terços, imagens, estátuas, escapulários, candelabros, etc. Cada um desses produtos é rico de significado, frutos da terra e do trabalho humano. Eles só chegaram a ser o que são depois de muito esforço e trabalho humano.

Que possamos ter a graça de saber reconhecer o valor e a beleza de cada produto religioso. Que possamos, pelo menos, imaginar por quantas mãos e quantas vidas cada produto religioso passou antes de chegar às nossas mãos e, assim, valorizá-los mais ainda.

Por fim, lembremos que nós também produzimos. Se não produzimos produtos religiosos, produzimos bens ou serviços, produtos, que serão utilizados por outras pessoas. Por isso, quando estivermos fazendo nosso trabalho, façamos com todo amor e dedicação, pois, este amor, de alguma forma, vai chegar ao usuário final, aqueles para quem, no final das contas, todos nós trabalhamos. Que Deus seja louvado por tudo o que envolve os produtos religiosos. E que eles sejam, cada vez mais, utilizados com todo respeito e dignidade que merecem.

Alguns produtos religiosos